Assine Já
quarta, 27 de outubro de 2021
Região dos Lagos
24ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52450 Óbitos: 2151
Confirmados Óbitos
Araruama 12382 441
Armação dos Búzios 6530 73
Arraial do Cabo 1736 93
Cabo Frio 14792 880
Iguaba Grande 5486 140
São Pedro da Aldeia 6993 289
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
NA PRESSÃO

Associações relacionadas ao turismo de Cabo Frio fazem manifestação em frente à Prefeitura

Trabalhadores também estiveram na Câmara para cobrar flexibilização das atividades

25 agosto 2020 - 15h38Por Julian Vianna

Membros de associações relacionadas ao turismo de Cabo Frio fizeram uma manifestação pacífica na manhã desta terça-feira (25) em frente à Prefeitura. Participaram do ato os representantes da associação dos proprietários de casas regulamentadas, dos transportes náuticos, dos ambulantes, os guias de turismo e os músicos que possuem banda. A manifestação começou por volta das 10h e terminou às 13h. 

O presidente do Sindicato do Empreendedor Individual, Ambulantes e Camelôs (Seiaccre), Luciano Mello, conta que os trabalhadores de todos os segmentos que participaram do ato estão se sentindo completamente prejudicados. 

– Cerca de 90% do comércio de Cabo Frio já foi reaberto, e a gente não pode voltar a trabalhar. Nós não somos uma categoria que consegue ficar mais de cinco meses sem trabalhar. Trabalhamos de dia para comer à noite. A gente está se sentindo discriminado – desabafa Luciano.

Ainda de acordo com os ambulantes, as categorias estavam conversando com o ex-secretário de Turismo do município, Paulo Cotias, mas com a exoneração dele, as negociações voltaram à estaca zero.  Eles tinham a expectativa de voltar a trabalhar no dia 1º de setembro, mas agora não possuem uma previsão de retorno. 

– A situação está muito complicada. Estamos sem trabalhar desde o Carnaval. Fomos a primeira categoria a respeitar os decretos municipais, e até agora, estamos estagnados – conta Luciano. 

O presidente da Associação das Hospedarias Legalizadas de Cabo Frio (Ailha), Adonay de Nazareth Silva, conta que, segundo um levantamento feito pela própria Prefeitura de Cabo Frio, o índice de contaminação pelo novo coronavírus aumentou em 5%. Ele demonstra insatisfação pelo fato de alguns setores poderem retornar e outros não. 

– A única forma de acabar com a pandemia é com a vacina, que está prevista somente para fevereiro do ano que vem. Até lá, quem está sem trabalhar vai morrer de fome? – questiona Adonay.

O protesto começou em frente à Prefeitura e depois seguiu até à Câmara Municipal. Os manifestantes foram atendidos pelo presidente da Câmara e por mais sete vereadores, que se comprometeram a ajudá-los a pedir para o Poder Executivo para que haja liberação das atividades para o feriado do dia 7 de setembro.

O grupo já tinha se encontrado nesta segunda-feira (24) com o prefeito Adriano Moreno (DEM), que ficou de encaminhar os pedidos das categorias para o Ministério Público Estadual (MP-RJ).

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.