Assine Já
quarta, 30 de setembro de 2020
Região dos Lagos
28ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8382 Óbitos: 435
Confirmados Óbitos
Araruama 1653 103
Armação dos Búzios 495 10
Arraial do Cabo 252 15
Cabo Frio 2765 149
Iguaba Grande 684 36
São Pedro da Aldeia 1353 54
Saquarema 1180 68
Últimas notícias sobre a COVID-19
assembleia

Assembleia do Sepe põe Educação em suspense

Atraso no pagamento de acordo deixa greve mais perto

31 janeiro 2017 - 07h10Por Rodrigo Branco | Divulgação Sepe
Assembleia do Sepe põe Educação em suspense

 A trégua entre a Prefeitura de Cabo Frio e os servidores da Edu­cação pode terminar hoje, caso não seja cumprido o calendário de pa­gamento dos salários atrasados fir­mado no começo do mês. Segundo o Sindicato dos Profissionais da Educação, apesar de grande parte dos trabalhadores ter recebido as parcelas de outubro e novembro, muitos ainda não viram a cor do dinheiro. A categoria se reúne em assembleia, às 18h, no colégio mu­nicipal Edilson Duarte, para deci­dir se volta a fazer greve, caso os depósitos não sejam feitos até hoje.

A diretora de imprensa da en­tidade, Denise Teixeira, diz que a possibilidade é real.

– A categoria está muito apre­ensiva. São várias ligações e men­sagens o tempo inteiro. Eu acho muito difícil não retomar a greve caso até amanhã (hoje) não seja de­positado o pagamento do pessoal. São muitos profissionais, princi­palmente contratados, sem receber – disse Denise.

 No entanto, dificilmente o di­nheiro sairá antes da reunião dos profissionais. Em nota, a Prefeitura disse que a listagem com os nomes dos servidores que não receberam será enviada até hoje à Secretaria de Fazenda. O prazo para liberação dos pagamentos pendentes é depois de amanhã.

Uma possível paralisação com­prometeria a reposição das aulas do ano letivo de 2016, que tem o início marcado para amanhã.

Confusão – Uma divergência na listagem dos servidores da Educa­ção com salários atrasados está pro­vocando a lentidão para resolver o problema. Como a lista dos Recur­sos Humanos da Prefeitura não é a mesma da Secretaria de Educação, o Sepe Lagos tem orientado os di­retores das escolas a enviar o nome dos funcionários prejudicados para a pasta. A secretaria justifica o con­flito de informações e a morosidade para resolver o problema pela de­sorganização administrativa herda­da da gestão anterior.