Assine Já
quarta, 08 de julho de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
TEMPO REAL Suspeitos: 307 Confirmados: 3144 Óbitos: 189
Suspeitos: 307 Confirmados: 3144 Óbitos: 189
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 261 601 41
Armação dos Búzios X 265 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 959 61
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 17 500 18
Saquarema 7 518 31
Últimas notícias sobre a COVID-19
bandeira azul

​Arraial do Cabo em busca do ouro azul

Ilha do Farol e Praia Grande na disputa por selo internacional

16 julho 2015 - 09h58

Na busca por mais autonomia, pela qualificação do turismo, além do fomento da economia, o secretário de Turismo de Arraial do Cabo, Marcos Simas, classificou como “fantástica” a possibilidade de duas, das inúmeras praias de Arraial do Cabo, serem selecionadas para receber o selo Bandeira Azul: Ilha do Farol e Praia Grande. O selo, que é um sistema já utilizado por 49 paí- ses para certificar a qualidade da água, da areia e a infraestrutura da orla, também pode incentivar ainda mais o turismo regional.

– Vai ser fantástico se conseguirmos. Existem turistas que viajam para o litoral de acordo com a indicação da Bandeira Azul. Além disso, o selo colabora com a qualificação do turista, que tem mais poder aquisitivo, por exemplo. Sem contar que Arraial já é reserva extrativista por conta do mar, e com mais essa certificação vai ser muito importante para nós, pois ajuda a fomentar a economia também – analisou, acrescentando que com a perspectiva dos jogos, a tendência é que muitos turistas venham também para a Região dos Lagos. Segundo ele, a coordenação do programa visitou algumas praias na cidade, mas o interesse foi pelo Farol, que pleiteia o selo há dois anos, e mais recentemente a Praia Grande.

As inspeções ocorreram no fim de junho em praias da Região dos Lagos e Costa Verde do estado do Rio. As orlas de interesse, além das de Arraial, são Praia da Baleia e Lagoa de Iriri (Rio das Ostras), Itaúna (Saquarema), Geribá (Búzios), Brava (Angra dos Reis) e Trindade (Paraty). Itacoatiara (Niterói) também está no páreo. Todas têm objetivo em comum: se se somar às 4.163 praias e marinas do mundo que já são certificadas. No Brasil são apenas duas conseguiram o feito: Prainha (RJ) e Tombo (Guarujá-SP).

Na opinião de Simas, a tendência é que o setor de alimentos e bebibas tenha um incremento nas vendas, que ele estima que seja ao menos de 10%.

– Quanto mais a gente qualificar o turismo da cidade e da região todo mundo vai ganhar. Restaurantes, comércio em ge- ral. A cidade fica mais cheia e todo mundo vende – opinou.

Atualmente, a cidade passou de 40 meios de hospedagem (hotel, pousadas, hostel, cama e café, camping) para mais de 90.

De acordo com dados da organização do programa, pesquisas apontaram que as vendas no comércio nas praias do mundo aumentaram em 30% após a conquista do certificado da Bandeira Azul. O selo em praias urbanas, ainda segundo o levantamento, colabora para atrair o turismo ecológico.

Segurança e areia limpa são critérios

O processo de certificação das praias engloba critérios de praia e areias limpas, segurança ao banhista, variedade de serviços, infraestrutura com banheiros, acesso ao local, informação ambiental e outros cuidados com a natureza.

 

FOTO: Stanley Wagner