Assine Já
sábado, 19 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
bandeira azul

​Arraial do Cabo em busca do ouro azul

Ilha do Farol e Praia Grande na disputa por selo internacional

16 julho 2015 - 09h58

Na busca por mais autonomia, pela qualificação do turismo, além do fomento da economia, o secretário de Turismo de Arraial do Cabo, Marcos Simas, classificou como “fantástica” a possibilidade de duas, das inúmeras praias de Arraial do Cabo, serem selecionadas para receber o selo Bandeira Azul: Ilha do Farol e Praia Grande. O selo, que é um sistema já utilizado por 49 paí- ses para certificar a qualidade da água, da areia e a infraestrutura da orla, também pode incentivar ainda mais o turismo regional.

– Vai ser fantástico se conseguirmos. Existem turistas que viajam para o litoral de acordo com a indicação da Bandeira Azul. Além disso, o selo colabora com a qualificação do turista, que tem mais poder aquisitivo, por exemplo. Sem contar que Arraial já é reserva extrativista por conta do mar, e com mais essa certificação vai ser muito importante para nós, pois ajuda a fomentar a economia também – analisou, acrescentando que com a perspectiva dos jogos, a tendência é que muitos turistas venham também para a Região dos Lagos. Segundo ele, a coordenação do programa visitou algumas praias na cidade, mas o interesse foi pelo Farol, que pleiteia o selo há dois anos, e mais recentemente a Praia Grande.

As inspeções ocorreram no fim de junho em praias da Região dos Lagos e Costa Verde do estado do Rio. As orlas de interesse, além das de Arraial, são Praia da Baleia e Lagoa de Iriri (Rio das Ostras), Itaúna (Saquarema), Geribá (Búzios), Brava (Angra dos Reis) e Trindade (Paraty). Itacoatiara (Niterói) também está no páreo. Todas têm objetivo em comum: se se somar às 4.163 praias e marinas do mundo que já são certificadas. No Brasil são apenas duas conseguiram o feito: Prainha (RJ) e Tombo (Guarujá-SP).

Na opinião de Simas, a tendência é que o setor de alimentos e bebibas tenha um incremento nas vendas, que ele estima que seja ao menos de 10%.

– Quanto mais a gente qualificar o turismo da cidade e da região todo mundo vai ganhar. Restaurantes, comércio em ge- ral. A cidade fica mais cheia e todo mundo vende – opinou.

Atualmente, a cidade passou de 40 meios de hospedagem (hotel, pousadas, hostel, cama e café, camping) para mais de 90.

De acordo com dados da organização do programa, pesquisas apontaram que as vendas no comércio nas praias do mundo aumentaram em 30% após a conquista do certificado da Bandeira Azul. O selo em praias urbanas, ainda segundo o levantamento, colabora para atrair o turismo ecológico.

Segurança e areia limpa são critérios

O processo de certificação das praias engloba critérios de praia e areias limpas, segurança ao banhista, variedade de serviços, infraestrutura com banheiros, acesso ao local, informação ambiental e outros cuidados com a natureza.

 

FOTO: Stanley Wagner