Assine Já
domingo, 27 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8076 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 483 10
Arraial do Cabo 242 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
contratação

Aprovado em concurso será contratado após pernoitar em frente à Prefeitura

Fernando Henrique Esteves foi o nono colocado para motorista em Arraial

31 maio 2017 - 10h38Por Redação I Foto: Arquivo Pessoal
Aprovado em concurso será contratado após pernoitar em frente à Prefeitura

Fernando (ao centro, de branco) cobrou convocação no concurso público

Depois de passar 24 horas ‘morando’ em frente à Prefeitura de Arraial, o motorista Fernando Henrique Rodrigues Esteves vai conseguir o queria: uma vaga para trabalhar no município. Nono colocado no último concurso (apenas os quatro primeiros já foram chamados), Fernando fez uma vigília de segunda para terça para cobrar a convocação e teve do prefeito Renatinho Vianna (PRB), que o recebeu ontem, a promessa de que teria a situação resolvida.

A princípio, isso será feito por meio de um contrato temporário de três meses, uma vez que o município ainda estuda quando fará novas contratações, por causa da crise financeira. A solução está prevista em Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) celebrado entre a Prefeitura e o Ministério Público, que permite a contratação apenas de quem foi aprovado no processo seletivo. Desempregado há mais de um ano, desde que foi demitido de uma loja, Fernando festeja o desfecho e não vê a hora de começar a trabalhar, afinal as dívidas se multiplicaram.

– Botei mais de 100 currículos na praça, mas não fui chamado. A passagem é muito cara e quando veem que eu moro em Iguaba, não querem contratar. Estava passando por uma dificuldade muito grande. O mercado de um amigo é que abastecia minha casa. Tive luz e a água cortada e precisei sair de casa. Minha mulher não pode trabalhar por ter síndrome do pânico. Esse meu amigo, que é um anjo nas nossas vidas, é quem tem segurado as nossas despesas – relata o motorista.

Após passar frio na madrugada cabista, Fernando ainda teve que perambular pelo setor de Recursos Humanos e pelas secretarias de Administração e Saúde, sem, no entanto, resultados efetivos. O alívio só veio após o encontro com o prefeito, no Porto do Forno. Renatinho confirmou que buscará o meio legal de ajudar Fernando.

– Tudo em relação ao concurso nós fazemos de acordo com a orientação do MP e da Procuradoria. Sabemos que existem irregularidades, mas é mais uma herança negativa que recebemos. O candidato veio falar comigo, nós o recebemos e ele, muito educado, conversou com a gente. O secretário de Administração vai recebê-lo e vamos buscar os meios legais de resolver a situação dele e, na medida do possível, vamos atendendo, mediante a lei, aos concursados – comentou o prefeito.

Após 90 dias de contrato temporário, Fernando terá que ser convocado pelo concurso. Caso fosse convocado de imediato, ficaria pelo menos mais dois meses desempregado: um por conta dos exames médicos e outro para a tomada de posse. Enquanto isso, pelo menos, não passará outras noites tendo a calçada como cama.

– Nosso amigo disse que eu, minha mulher e meus filhos podemos ficar na casa dele até a situação se ajeitar – disse.