Assine Já
quarta, 20 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21341 Óbitos: 711
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 1666 101
Últimas notícias sobre a COVID-19
PLEITO NEGADO

Após pedido para liberação de ônibus de turismo, Prefeitura de Cabo Frio reafirma que não fará novas flexibilizações

Reivindicações do segmento hoteleiro foram enviadas para o Ministério Público

27 agosto 2020 - 18h08Por Rodrigo Branco
Após pedido para liberação de ônibus de turismo, Prefeitura de Cabo Frio reafirma que não fará novas flexibilizações

A Prefeitura de Cabo Frio reafirmou, nesta quinta-feira (27), que seguirá a recomendação do Ministério Público Estadual e não fará novas flexibilizações nas atividades econômicas. Desta forma, não será atendido o pedido feito pela Associação de Hotéis para que seja liberada a entrada de ônibus de excursão já agendados para o feriado da Independência. Um documento com os pedidos do segmento foi entregue pelo presidente da entidade, Carlos Cunha, ao secretário de Turismo, Manoel Vieira, na última terça-feira (25).

No entanto, o governo municipal deixou claro que não pretende arcar sozinho com novas liberações. Em questionamento feito pela Folha, a Prefeitura informou que as reivindicações do setor hoteleiro foram encaminhadas ao MP-RJ e também ao Ministério Público Federal. Um pedido feito por donos de cursos profissionalizantes para a retomada das aulas, com todos os cuidados sanitários, também foi encaminhado para as autoridades.

No caso do ramo de hotelaria, os empresários alegam que as agências de viagem já tomaram as medidas sanitárias necessárias para o transporte seguro e que os meios de hospedagem se comprometem a fazer o mesmo. No documento, a entidade também afirma que o cancelamento das viagens causaria prejuízos não apenas financeiros como na imagem de Cabo Frio como destino turístico.

Em matéria publicada na edição impressa desta quinta (27), o presidente da Associação de Hotéis, Carlos Cunha, disse que a liberação dos ônibus para setembro é ‘direito adquirido’, uma vez que as excursões foram vendidas com base no decreto de 30 de julho, que permitia a entrada de ônibus de turismo, e antes do decreto que proibia o acesso, de 19 de agosto.

– Sendo assim, juntamos os comprovantes de venda destas reservas e enviamos a prefeitura, mostrando que, quando vendemos, estávamos autorizados a tal e, desta forma, não podemos sofrer as sanções legais pelo cancelamento. Estamos falando de uma pequena quantidade de ônibus, apenas seis para o feriado, que podem ser facilmente acompanhados. São excursões que seguem todos os protocolos de segurança, tanto pelos agentes de viagem, quanto pelos hotéis, sendo que os passageiros têm que apresentar até atestado médico para embarcar. Precisamos somente que consigam chegar aos hotéis, não pedimos livre circulação dos ônibus para passeios – disse Cunha.

Protesto – No fim da tarde desta quinta-feira (27), ambulantes fizeram um protesto na Ponte Feliciano Sodré, que chegou a ter o trânsito interrompido. O grupo cobrava uma solução da Prefeitura quanto à proibição de volta ao trabalho nas praias. Os trabalhadores cobram igualdade no tratamento, já que formam um dos únicos setores que ainda não teve a volta flexibilizada. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.