Assine Já
domingo, 24 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
INFRAÇÕES DA RETOMADA

Após decreto de flexibilização, Prefeitura de Cabo Frio emite 17 notificações

Suspensão de permissionários e proibição de atendimento presencial são principais ocorrências

16 junho 2020 - 14h58Por Redação

A Secretaria de Ordem Pública de Cabo Frio emitiu 17 notificações desde 6 de junho, quando passou a vigorar o decreto 6.266 que institui novas regras de medidas restritivas para o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Até o momento, as principais ocorrências foram de suspensão de permissionários e de proibição de atendimento presencial, que totalizam seis advertências. Ao todo, seis bairros foram alvos da ação.

Os fiscais registraram ainda uma ocorrência de aglomeração, três referentes à distanciamento de mesas e uma de encerramento de atividade. Os bairros de maior incidência foram Centro; Jardim Flamboyant, na altura da Praça da Rodoviária; Palmeiras; Parque Burle, na Rua Los Angeles; São Cristóvão, na praça de mesmo nome, e na Passagem, na altura da Avenida Assunção. Cabo Frio deu início à flexibilização a partir de dados do Plano de Controle e Ação (PCA) e do Índice Geral de Controle (IGC), que foram regulamentados em decreto.

O relaxamento nas medidas ocorre por zona cromática e o município adota iniciativas da Zona Laranja em caráter experimental pelo prazo de 14 dias a contar da data da publicação do decreto, conforme acordado com o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e segundo diretrizes do PCA e do IGC. Importante ressaltar que a classificação da cidade em áreas por cor é atualizada diariamente pelo Gabinete de Gestão de Crise de acordo com a evolução da pandemia.

Desta forma, estão mantidos o uso obrigatório de máscaras ao sair de casa, exceto para pessoas que sofrem de patologias respiratórias e àquelas pessoas com deficiência. Mas é necessário que apresentem documento médico que ateste o risco ou inadaptação às máscaras nos casos especificados; e o serviço de barreira sanitária. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.