Assine Já
sábado, 19 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
turistas

Apenas 1% dos turistas do Carnaval de 2016 retornaram este ano

Apesar de taxa de ocupação estável, desorganização no ano passado deixou marcas

02 março 2017 - 20h21Por Rodrigo Branco I Foto: Arquivo Folha
Apenas 1% dos turistas do Carnaval de 2016 retornaram este ano

A desorganização observada em Cabo Frio durante o Carnaval do ano passado teve impacto direto na procura por hospedagem este ano. Nem tanto por causa da taxa de ocupação, que se manteve praticamente a mesma – 85% em 2016 contra 80% este ano – mas por um indicador que revela que a bagunça decorrente do caos administrativo da gestão anterior afugentou os turistas. De acordo com o Sindicato dos Empresários de Hotéis e Restaurantes (SEHR), apenas 1% dos visitantes que vieram no período de folia há um ano retornou para aproveitar o feriadão de Momo em 2017.

O presidente do SEHR, Carlos Cunha, acredita que os problemas de infraestrutura e serviços – limpeza, buracos e sinalização, por exemplo – ainda são reflexo da situação herdada pela atual administração, que assumiu o município já em meio à alta temporada. Apesar de avaliar satisfatoriamente o trabalho no começo do mandato, Cunha espera avanços para 2018.

– Agora é momento de reestruturar e avaliar os erros. Vamos dar um voto de confiança para o novo governo, que assumiu com a cidade lotada, sem dinheiro e com greve nos serviços. Com todas as dificuldades, é um trabalho aceitável. Mas para próxima temporada tem que arrumar a casa e fazer uma boa campanha de marketing para mostrar que Cabo Frio está apto a receber turistas de qualidade – acredita Carlos Cunha.

Em Arraial e Búzios, ocupação foi alta

No balneário buziano, houve surpresa com as reservas feitas na última hora. Se poucos dias antes do Carnaval, a expectativa era de uma taxa de ocupação de 70%, no fim das contas, ela chegou a 85%. Entretanto, segundo o presidente da Associação dos Hoteis de Búzios (AHB), Héctor Sireira, houve uma diminuição da receita, pois para manter os hóspedes cativos para a Semana Santa, muitos empresários optaram por baixar os preços dos pacotes.

– A ocupação foi satisfatória, mas há alguns anos mudamos o parâmetro de avaliação. Alta ocupação não necessariamente é rentável. Hoje, o que interessa é ter um valor alto de diária média – explica.

Já em Arraial do Cabo, extraoficialmente, 95% dos leitos disponíveis foram ocupados. Segundo a Prefeitura, a Secretaria de Turismo ainda não fechou os números referentes ao período carnavalesco.