Assine Já
sexta, 18 de setembro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7483 Óbitos: 397
Confirmados Óbitos
Araruama 1452 99
Armação dos Búzios 466 10
Arraial do Cabo 201 13
Cabo Frio 2467 130
Iguaba Grande 622 34
São Pedro da Aldeia 1153 50
Saquarema 1122 61
Últimas notícias sobre a COVID-19
Enel

Apagões da Enel em Arraial irritam e causam prejuízos

Moradores vão à loucura com picos de luz e concessionária culpa ventos e maresia

27 setembro 2017 - 19h29Por Rodrigo Branco I Foto do leitor
Apagões da Enel em Arraial irritam e causam prejuízos

Professora Lucimar Jerônimo desliga seus eletrodomésticos por medo de perdê-los

A alta temporada começou em Arraial do Cabo, pelo menos no que diz respeito às frequentes quedas de energia na cidade, típicas do verão. Junto com os problemas, há uma enxurrada de reclamações dos clientes da Enel, empresa distribuidora responsável pelo serviço. Os transtornos começaram há cerca de vinte dias, com o começo da temporada de ventos fortes na região. 

Essa, aliás, é a principal causa alegada pela empresa para os problemas. Em nota enviada à Redação, a empresa afirma que os ventos do último fim de semana aliados à maresia causaram desarmes nas madrugadas de domingo (24) e segunda (25) na linha de transmissão que atende a cidade, ocasionando oscilações no fornecimento de energia para os clientes. Segundo a empresa, o problema foi resolvido já na segunda (25).

Alheios às justificativas, nas redes sociais e em grupos de WhatsApp, moradores articulam-se para fazer abaixo-assinados ou mesmo entrarem com ações coletivas contra a concessionária. Muitos já contabilizam os prejuízos dos picos de tensão, como o técnico em segurança Leon Rocha, 25, morador da Praia dos Anjos. Ele perdeu geladeira e telefone em um dos recentes ‘apagões’. Ele também perdeu alguns alimentos que estavam estocados. Tudo devidamente registrado em fotos para pedir ressarcimento judicial. 

– Os problemas da rede elétrica vêm desde dezembro e duraram até março. Naquele período, esporadicamente ocorreram quedas de energia. De abril a meados de julho, estava bom. Mas de agosto para cá frequentemente ocorrerem quedas de energia. Tornou-se um problema diário – lamenta.

A professora Lucimar Jerônimo, 36, não teve eletrodomésticos pifados porque os tira das tomadas por precaução. Contudo, as contas continuam chegando.

– Toda noite entre a meia-noite e as 2h40 fica nessa pouca vergonha dessa energia indo e voltando quatro ou cinco vezes. Ontem, desliguei minha geladeira, pois se queimar vou ficar sem e a comprei não tem nem um ano. O serviço é péssimo. Nota zero – diz ela, que mora próximo ao Estádio Barcelão.

A paratleta Vanessa Pimentel, 32, aluga quatro flats na Praia dos Anjos. Ela teme que o serviço claudicante incomode os hóspedes.

– Quando não tem hóspede, nos preocupamos e desligamos as geladeiras. Assinei uma petição no Facebook – comenta.

A situação é complicada não apenas na região central da cidade. Nos distritos, o ‘acende e apaga’ acontece há pelo menos duas semanas. Nos bairros Novo Arraial, Sabiá e Caiçara, as quedas de luz acontecem várias vezes por dia, sobretudo à noite. A professora Jana Soares, 38, que vende doces para fora, perdeu tempo e material. Outros comerciantes nas redondezas ficaram na mesma situação.

– Os comércios perderam muita coisa perecível por causa de falta de manutenção e de estratégia para suportar os ventos, que são comuns no município – reclama.

Na parede – O prefeito Renatinho Vianna (PRB) vai se encontrar com representantes da Enel para cobrar providências quanto ao serviço prestado pela empresa. Ele afirmou que o município recorrerá à Justiça caso a resposta da concessionária não seja convincente.

O Procon de Arraial colocou-se à disposição para esclarecer dúvidas e lutar pelos direitos dos consumidores. Para buscar ressarcimento de prejuízos, basta procurar a sede com RG, CPF e uma conta de luz. 

Como forma de manutenção preventiva, a Enel afirmou para a reportagem que está realizando a lavagem da linha de transmissão, para minimizar os impactos causados pelo acúmulo de salinidade na fiação, devido à maresia.