Assine Já
segunda, 06 de julho de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 272 585 40
Armação dos Búzios X 256 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 954 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 24 465 16
Saquarema 17 484 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
extinção

Anunciado há um ano, fim da Comsercaf é mistério

Autarquia sofre com a crise e redução de verbas

08 março 2016 - 11h38Por Rodrigo Branco
Anunciado há um ano, fim da Comsercaf é mistério

Há quase um ano, em 31 de março de 2015, o prefeito Alair Corrêa anunciou a primeira grande reforma administrativa depois da queda na arrecadação dos royalties e, entre as duras medidas anunciadas, uma das que teve maior impacto foi a extinção da Companhia de Serviços de Cabo Frio (Comsercaf), responsável por serviços públicos vitais para a cidade, como o recolhimento de lixo. Na ocasião, o prefeito chegou a declarar que, em função do alto custo, a autarquia era “uma prefeitura dentro da própria prefeitura”.

No entanto, quase doze meses depois e com a crise financeira não dando sinais de que cederá tão cedo, a companhia segue firme e forte na estrutura da administração municipal. E mais: com previsão orçamentária de mais de R$ 700 mil para 2016. A Câmara Municipal chegou a aprovar por unanimidade, em julho do ano passado, a transferência do quadro de funcionários para a prefeitura, mas a mensagem do Executivo pedindo autorização para extinguir a companhia jamais chegou à Casa Legislativa.

Enquanto isso, empresas terceirizadas que prestam serviço à Comsercaf continuam sofrendo com atrasos nos pagamentos, em um cenário que o próprio governo admite que escolhe a quem vai pagar, em função da escassez de recursos.

Leia a matéria na íntegra na edição desta terça-feira da Folha dos Lagos.