Assine Já
sexta, 03 de dezembro de 2021
Região dos Lagos
25ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 53693 Óbitos: 2188
Confirmados Óbitos
Araruama 12500 448
Armação dos Búzios 6584 73
Arraial do Cabo 1754 93
Cabo Frio 15591 902
Iguaba Grande 5572 147
São Pedro da Aldeia 7051 290
Saquarema 4641 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
MAIS CARO

Aneel aprova reajuste nas tarifas de energia elétrica da Enel Distribuição

Novos valores entram em vigor a partir da próxima segunda (15); reajuste médio é de 6,02%

09 março 2021 - 16h05Por Redação
Aneel aprova reajuste nas tarifas de energia elétrica da Enel Distribuição

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (9) o reajuste tarifário da Enel Distribuição Rio. O reajuste para consumidores de baixa tensão, em sua maioria clientes residenciais, foi de 4,63%, e para os clientes de média e alta tensão, em geral indústrias e grandes comércios, o índice aprovado foi de 10,38%. O reajuste será, em média, de 6,02%, e passa a vigorar a partir do dia 15 de março.

Os principais fatores que influenciaram este aumento foram a alta dos custos com aquisição e o transporte de energia até a distribuidora. Esses fatores, que são definidos por lei e regulamentação, não são gerenciados pela companhia.

O aumento do custo de compra de energia da usina de Itaipu pago à Eletrobras, em função da taxa de câmbio (variação do dólar) foi de 25%, contribuindo na elevação das tarifas finais dos consumidores em 2,4%.  Já os custos de transporte de energia das empresas de transmissão até a distribuidora aumentaram 57%, o que impactou a tarifa dos consumidores em 5,7%.

Devido aos impactos causados pela pandemia de Covid-19, a Aneel criou em 2020 a Conta Covid para diluir o reajuste nas tarifas de energia para o consumidor, dar liquidez financeira às distribuidoras e garantir 100% da receita das empresas de geração e de transmissão de energia no País. No reajuste tarifário de 2021, cabe esclarecer que a Conta Covid reduziu significativamente (em -14,29%) o efeito médio a ser percebido pelos consumidores.

Do reajuste total, o percentual que fica com a atividade de distribuição de energia da Enel Distribuição Rio correspondeu a apenas 1,71%. Com essa parcela, a Enel Distribuição Rio realiza a operação, a manutenção e investe nos ativos de distribuição de energia elétrica. Apenas nos últimos dois anos, a Enel Distribuição Rio investiu mais de R$ 1,4 bilhão. Esse investimento já contribuiu com a melhora na duração das interrupções de energia (DEC por Unidade Consumidora) em 19,9% no período de dezembro de 2018 a dezembro de 2020. A frequência das interrupções (FEC por Unidade Consumidora) também melhorou 19,7% no mesmo período.

 Composição da tarifa de energia

As tarifas de energia são definidas pela Aneel com base em leis e regulamentos federais e contêm custos que não são de responsabilidade da Enel como: impostos, encargos setoriais, custos de geração e transmissão de energia. Estes valores são arrecadados pela distribuidora, por meio da tarifa de energia, e repassados às empresas de geração, transmissão e ao Governo Federal.

De uma conta de R$ 100, por exemplo, apenas R$ 21,3 são destinados à Enel Distribuição Rio para operação, expansão, manutenção da rede de energia e para remuneração dos investimentos.

Veja abaixo como fica a composição da conta de energia da Enel Distribuição Rio após a aprovação da revisão tarifária divulgada hoje (9):

 

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.