Assine Já
domingo, 09 de agosto de 2020
Região dos Lagos
26ºmax
15ºmin
Alerj
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 4814 Óbitos: 285
Confirmados Óbitos
Araruama 820 56
Armação dos Búzios 357 9
Arraial do Cabo 120 12
Cabo Frio 1591 95
Iguaba Grande 334 23
São Pedro da Aldeia 748 39
Saquarema 844 51
Últimas notícias sobre a COVID-19
amaury valerio

Amaury Valério comemora 25 anos de Cabo Frio

Com ‘dever cumprido’, radialista revisita o passado e elege melhores momentos 

05 junho 2014 - 19h35Por Gabriel Tinoco
Amaury Valério comemora 25 anos de Cabo Frio
Um menino que com apenas 13 anos de idade já era locutor na Rede Amazônica, em Manaus filiada da Rede Globo na Região Norte. A paixão de Amaury Valério pelo rádio começou na infância, quando roubava o gravador do pai para simular apresentações. Atualmente, o famoso radialista completa 25 anos de atuação em Cabo Frio e momentos marcantes não faltam na carreira. 
Um dos mais impactantes, recorda, é o depoimento de bombeiros grevistas presos por insubordinação, no Rio de Janeiro. 
– Não é um momento só, são vários. Tenho matérias que não saem da cabeça de maneira nenhuma. Sempre me emociono quando levo estudantes para a Bienal do Livro ou na hora em que encontro uma pessoa desaparecida. Tenho a sensação de dever cumprido. Mas a entrevista que mais gostei de fazer até ho-je foi a dos bombeiros que ocuparam o quartel e logo após foram presos. Eles me contaram exclusivamente toda a humilhação que sofreram simplesmente por reivindicar os direitos. É uma conversa que até hoje não consigo esquecer – conta o radialista. 
Amaury, que hoje tem 55 anos, se mudou para o Rio de Janeiro em 1978. A primeira visita à Região dos Lagos foi a Arraial do Cabo. As belezas naturais deixaram o jornalista empolgado para voltar outras vezes. 
– Quando cheguei no Rio de Janeiro, resolvi visitar uma prima que morava em Arraial. Lembro que fiquei encantado com o lugar, que era muito gostoso. Não queria saber muito de Cabo Frio. Passava direto. Curiosamente, hoje, Cabo Frio se transformou na minha vida – disse ele, que decidiu morar na cidade apenas dez anos depois. 
Nos 25 anos em que apresentou programas, Amaury Valério manteve a proximidade com ouvintes e telespectadores. Muito por conta disso, os pedidos para resolver problemas comunitários não param até hoje. 
– Não posso falar da imprensa de uma maneira geral. Mas tenho certeza que o meu papel é ajudar as pessoas a resolverem questões locais. O meu maior papel é ajudar nas ações comunitárias. As pessoas pedem para alertar a Prefeitura com um buraco na rua ou um problema com a Ampla. Sempre colocamos no ar e essas questões são resolvidas. Ajudamos bastante os moradores, que me param na rua para agradecer. 
Essa proximidade aumentou com os avanços tecnológicos. A informação, para ele, está muito mais acelerada. 
– Os mecanismos da internet e outros aparelhos nos deram uma proximidade muito maior com o público. Temos duas páginas lotadas no Facebook e se fizermos a terceira vamos lotar também. O nosso ouvinte pode nos mandar uma mensagem pela página. Hoje, um repórter está falando a notícia enquanto já estou com a foto no Whatsapp. É muito legal para um programa que tem uma proximidade grande com o público. É um avanço enorme que tivemos – avalia ele. 
Amaury faz agradecimentos a todos aqueles que o apoiaram. A Folha dos Lagos, por exemplo, não ficou de fora da lista de gratidão do radialista. 
– Tenho que agradecer as contribuições que tive durante esses anos. Tenho certeza que não chegaria aonde cheguei sem elas. A Folha tem tido uma ótima parceria com o nosso programa. Vocês têm nos ajudado bastante e não poderia deixar de dizer o meu muito obrigado. Estamos com uma aliança muito forte – finaliza.