Assine Já
domingo, 20 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
aposentados

Além dos servidores, aposentados e pensionistas também passam dificuldades 

Atrasos nos depósitos deixam beneficiários com contas atrasadas em Cabo Frio

07 outubro 2017 - 14h53Por Rodrigo Branco
Além dos servidores, aposentados e pensionistas também passam dificuldades 

Os constantes atrasos nos pagamentos ao funcionalismo municipal não têm deixado aflitos apenas os servidores da ativa. Aposentados e pensionistas estão sendo obrigados a refazer as contas para conseguir sobreviver sem a previsão de quando vão receber seus benefícios. O depósito referente a setembro não foi feito ontem, quinto dia útil, e não há certeza de quando isso será feito.

– Estamos muito chateados com o governo. Prometeram que nos pagariam o salário até o último dia do mês passado e já estamos no quinto dia útil e nada de pagamento. Até quando teremos que viver nessa incerteza? – indaga Neide Estellita, a presidente da Associação dos Aposentados e Pensionistas do Ibascaf.

Enquanto um calendário de pagamentos não é elaborado e tornado público, as contas se avolumam. A professora aposentada Angela Navarro, 53, não sabe quando vai poder contar com o dinheiro que luta para receber mensalmente. Apesar de reconhecer a melhora nos serviços do Ibascaf, como a volta das consultas médicas e dentárias, Angela afirma estar vendo um ‘filme repetido’ quanto ao pagamento dos benefícios.

– Não é falado. Nada é justificado. Isso nos dá uma sensação de impotência e até de desespero. Pessoas fizeram crédito consignado, contas estão atreladas à data do pagamento. A gente fica numa situação complicada. Graças a Deus não tenho doença, mas há pessoas que precisam desse dinheiro para se manter – lamenta.

Depois de mais de 25 anos dedicados ao magistério, Amanda Leite, 59, não esperava passar por uma situação como esta. A ex-diretora do Colégio Rui Barbosa ressalta que, inicialmente, os inativos recebiam no dia 20. Depois passaram a ter o benefício depositado no dia 30 e agora sequer tem a garantia de que isso aconteça no quinto dia útil do mês seguinte.

– O que nos deixa mais incomodados é a falta de perspectiva. Estou com as contas todas em aberto, pensando que sairia o dinheiro até o quinto dia útil. Estou muito chateada e angustiada. Aprendi com a minha mãe que o melhor que a gente pode ter é o nome limpo ao honrar os nossos compromissos – desabafa.