Assine Já
segunda, 06 de julho de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 272 585 40
Armação dos Búzios X 256 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 954 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 24 465 16
Saquarema 17 484 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
agência bancária

Agências sem dinheiro em Cabo Frio

Clientes do Banco do Brasil estão impossibilitados de sacar no município

03 junho 2015 - 10h26
Agências sem dinheiro em Cabo Frio

As agências do Banco do Brasil estão sem dinheiro em Cabo Frio. Os correntistas estão impossibilitados de sacar em qualquer unidade no município: na Avenida Assunção e no Bulevar Canal, ambas no Centro; e na Avenida Joaquim Nogueira, em São Cristóvão. A Folha ouviu os clientes do banco, que fizeram uma lista enorme de reclamações sobre a demora para a solução do problema. Eles estão impacientes com a falta de cédulas e preocupados com as dívidas arrecadadas com juros.
A Folha entrou em contato com a assessoria de imprensa do Banco do Brasil, que não enviou nenhuma resposta até o fechamento desta edição.
A funcionária pública Josiane Rocha, 44, por exemplo, estava com uma consulta médica marcada, mas sem dinheiro para pagar.
– Estou tentando fazer um saque desde ontem (anteontem), mas não consigo. Nenhuma agência da cidade tem dinheiro para sacar, o que é um absurdo. Estou com uma consulta médica marcada para daqui há alguns minutos e não sei nem como vou arrumar dinheiro até lá.
A aposentada Élida Amitrano, 70, é uma das que precisou andar a cidade inteira em busca de um simples saque no banco, mas sem sucesso. Ela estava preocupada com o vencimento das contas neste mês.
– Procurei um caixa em funcionamento por toda a cidade. Primeiramente, fui em São Cristóvão e no supermercado Extra. Pensei que fosse resolver o problema aqui no Centro, mas também não consegui sacar dinheiro nenhum. Preciso pagar as contas de luz e de telefone e estou sem dinheiro para isso – conta ela.
Já Marcelo Barbosa, 46, se encontrava em uma situação no mínimo curiosa: ele precisava pagar a fatura do próprio Banco do Brasil. O funcionário público aproveitou para fazer críticas aos serviços prestados na agência.
– O funcionamento das máquinas está sempre horrível. Esse problema não acontece há pouco tempo. Ironicamente, agora estou apressado porque preciso pagar uma fatura do banco e não posso. Somos culpados até quando eles (banco) erram.
A falta de cédulas nos caixas eletrônicos deixava o encarregado de firma Sebastião Freitas, 53, completamente impaciente. A maior preocupação do cabofriense era a enorme quantidade de juros devido à demora nos pagamentos.

*Leia matéria completa na edição impressa da Folha desta quarta-feira.