Assine Já
segunda, 28 de setembro de 2020
Região dos Lagos
35ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8099 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 487 10
Arraial do Cabo 248 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 684 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Marquinho

Adversários também na Justiça, Marquinho e Janio trocam farpas

Candidato do PMDB fala que pedetista "não tem voto" e recebe o troco: "Sou ficha limpa"

26 agosto 2016 - 09h00Por Rodrigo Branco | Arquivo Folha
Adversários também na Justiça, Marquinho e Janio trocam farpas

O candidato Marquinho Mendes (PMDB) subiu o tom ontem ao comentar o pedido de impugnação de sua candidatura movida pelo atual adversário Janio Mendes (PDT) – os dois são ex-aliados políticos e Janio, inclusive, foi apoiado por Marquinho nas últimas eleições.

– Quem não tem voto apela para a Justiça – disparou, garantindo não estar preocupado nem mesmo com a recente reprovação das contas do último ano da sua gestão, 2012, na Câmara Municipal, fato que, em tese, pode deixá-lo inelegível.

– Estou muito tranquilo – disse, durante rápida entrevista por telefone com a Folha, em meio a mais uma visita ao escritório do seu advogado, Carlos Magno.

Marquinho criticou ainda o que chamou de ‘judicialização do processo eleitoral’.

– Diferente das demais coligações, não vou entrar com nenhum tipo de ação ou recurso. Acho que o processo democrático tem que ser no voto. Eu não estou desesperado como os meus adversários, nem vou entrar na Justiça contra eles – afirmou, garantindo que “não usará de revanchismo contra Janio”.

Ao saber das declarações do adversário, Janio Mendes revidou à altura.

– Sou ficha-limpa e [não tenho] nada a temer. O processo eleitoral é feito com regras. O candidato tem que estar habilitado. Não tenho ficha suja ou qualquer condenação judicial. Quem deve à Justiça é que tem medo de ação judicial – provocou.

Janio afirmou ainda que, ao contrário do que disse o peemedebista, sua coligação está sendo alvo de duas ações de contestação por causa das alianças com o PT e o PSB.

– Estranho ele declarar isso, porque entrou com duas ações contra o PT e o PSB. A regra só vale para um lado? – ironizou.

Mas o embate jurídico entre os Mendes não para por aí. Por força de uma ação da coligação do candidato pedetista, a equipe de Marquinho foi obrigada a retirar das redes sociais um vídeo postado no perfil do peemedebista logo após a reprovação das suas contas na Câmara, desabafando contra a decisão dos vereadores cabofrienses.

A juíza da 96ª Zona Eleitoral, Sheila Draxler, estipulou multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento judicial.