Assine Já
domingo, 20 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Adriano

Adriano joga a toalha, mas Rede e PDT prometem recorrer ao TSE

No entanto, vereador diz que decisão da Justiça 'desmoraliza todas as instituições'

19 outubro 2016 - 01h02Por Texto e foto: Rodrigo Branco
Adriano joga a toalha, mas Rede e PDT prometem recorrer ao TSE

A novela jurídica envolvendo a impugnação da candidatura do prefeito eleito de Cabo Frio, Marquinho Mendes (PMDB), deve reservar os capítulos derra­deiros para o Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília.

Um dia após a apertada vitó­ria de Marquinho (quatro votos a três) no plenário do TRE-RJ, o diretório municipal da Rede Sustentabilidade, partido de Adriano Moreno, segundo colo­cado na eleição, confirmou que vai recorrer do resultado junto ao TSE. A Procurado­ria Regional Eleitoral já tomou a iniciativa ainda na tarde desta terça (18) (LEIA AQUI).

Contudo, a contestação não será por iniciativa de Adriano, pelo menos segundo disse o ve­reador. Ele, que começa se des­pedir da Câmara, fez discurso em tom emocional ao falar de pro­jeto do colega Celso Campista (PDT) que pretende implantar a Lei da Ficha Limpa no primeiro escalão municipal. Traçando um paralelo com a situação das elei­ções, mas sem mencionar o nome de Marquinho, Adriano criticou a decisão da Justiça, embora afir­me que não recorrerá da decisão.

– Desmoraliza (a decisão) to­das as instituições, inclusive esse Legislativo (que reprovou as contas de 2012 de Marquinho), marcado por ser omisso. Mas se o partido quiser recorrer... Quan­do eu vim para a Câmara sempre trabalhei pelo bem comum. Se hoje Cabo Frio começar a contar a mesma história de 2008 (bri­ga judicial entre Alair Corrêa e Marquinho), vai trazer um mal imenso para essa cidade e eu não quero participar disso. Estaria sendo incoerente com o que eu sempre critiquei – garantiu.

Outro interessado, o deputado estadual Janio Mendes (PDT) também criticou a Justiça, mas foi político quanto à chance de entrar com recurso.

– A cidade precisa de um tem­po de paz. Estamos nos prepa­rando para apresentar propostas de fiscalização e controle para transformar a cidade. Não pode­mos contar com o Poder Judici­ário, que se mostrou tão inerte e carcomido quanto outras insti­tuições – disse.

No entanto, segundo o advo­gado Vítor Martim, responsável por defender os interesses de Janio e da coligação, a situação não será bem assim.

– Obviamente (que entrará com recurso). Só estamos espe­rando o acórdão sair. A decisão coube aqui embaixo como cabe lá em cima. A sociedade quer políticos ficha limpa. Quanto ao que o Janio disse, não recebi ordem em contrário e acho que nem irei receber – comentou o advogado.

(*) Atualizado em 19/10 às 10:08h.