Assine Já
quarta, 25 de novembro de 2020
Região dos Lagos
26ºmax
17ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 11693 Óbitos: 534
Confirmados Óbitos
Araruama 2347 117
Armação dos Búzios 1025 16
Arraial do Cabo 364 16
Cabo Frio 3625 181
Iguaba Grande 1069 40
São Pedro da Aldeia 1801 75
Saquarema 1462 89
Últimas notícias sobre a COVID-19
victoria de souza barbosa

Adolescente acusado de matar namorada se entrega à Polícia

Segundo o menor, eles teriam discutido por uma suposta gravidez da vítima

27 julho 2016 - 10h00

O adolescente que assassinou a namorada Victória de Souza Barbosa, 15, em Rio das Ostras, no último fim de semana, se entregou à Polícia e confessou o crime na tarde de ontem. O adolescente de 16 anos se apresentou ao lado de advogados na 74ª DP (Alcântara, São Gonçalo) e afirmou não ter a intenção de matar a vítima. Ele será apresentado à Justiça e julgado por ato infracional análogo ao feminicídio. O acusado responderá por homicídio duplamente qualificado e ocultamento de cadáver.

Em depoimento à polícia, ele informou que teriam discutido após a jovem revelar que estaria grávida e iria morar na Europa. A gravidez não foi confirmada pelos investigadores. Foi no depoimento, também, que ele disse que não teve intenção de matar a namorada. 

O crime aconteceu no último dia 19, por volta das 13h, na Praia da Joana, bairro Costa Azul. O corpo da menina de 15 anos foi encontrado por pescadores.

A perícia confirmou que a morte da adolescente ocorreu por asfixia. A vítima ficou desaparecida entre a terça-feira da semana passada e o último sábado. Na sexta-feira, o jovem foi prestar depoimento na delegacia de Rio das Ostras – ele foi ouvido e liberado. A Polícia Civil também investigava o pai do menor.

A família da menina contou à polícia que o casal brigava com frequência. Antes de desaparecer, Victoria disse que iria encontrar o namorado – a informação o transformou no principal suspeito do crime imediatamente. 

O crime engrossa uma lista de feminicídio no interior do Estado do Rio de Janeiro. Em São Pedro da Aldeia, no mesmo fim de semana, foram comprovados os assassinatos de Daiana Borges, morta a facadas, e Rayzza Ribeiro, estrangulada e esquartejada.

O assassino de Rayzza Ribeiro não foi encontrado até hoje. A Polícia Civil de São Pedro aguarda a aprovação de medidas cautelares da Justiça e não tem nem mais previsão para seguir no encalço do autor do crime, que aconteceu há dois meses.

As mulheres fizeram manifestações por Cabo Frio e São Pedro, reunindo dezenas de pessoas nas praças Porto Rocha e do Canhão (São Pedro). Além de Rayzza Ribeiro, a jovem Thaynara Ester foi assassinada pelo ex-namorado na frente da mãe e do pai, ainda neste mês. O homem entrou na casa da família e disparou contra os três.