Assine Já
terça, 28 de setembro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
20ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 51480 Óbitos: 2097
Confirmados Óbitos
Araruama 12222 438
Armação dos Búzios 6365 64
Arraial do Cabo 1689 90
Cabo Frio 14367 844
Iguaba Grande 5407 140
São Pedro da Aldeia 6899 286
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
prolagos

A polêmica do tratamento de esgoto em Arraial do Cabo continua

​Enquanto Prefeitura e Prolagos dialogam, Câmara de Arraial aguarda desfecho das conversas

04 fevereiro 2017 - 10h30
A polêmica do tratamento de esgoto em Arraial do Cabo continua

Em rota de colisão por conta dos problemas na rede de esgoto de Arraial do Cabo, Prefeitura e Prolagos começam a aparar as arestas de uma relação recente, mas conturbada. A direção da empresa ficou de estudar a viabilidade técnica e financeira de uma série de cobranças feitas pelo prefeito Renatinho Vianna (PRB), em reunião na quintafeira, principalmente relacionadas a alguns problemas crônicos da cidade, como o despejo de dejetos na Praia dos Anjos.

Também fazem parte do ‘pacotão’ de melhorias exigido pela Prefeitura a blindagem da lagoa da Prainha; o abastecimento de água para os bairros mais distantes dos distritos; a ampliação para tratamento terciário da ETE (estação de tratamento de esgoto); a operação da ETE de Monte Alto e a vistoria das instalações municipais para prevenção e conserto de vazamentos. A con- cessionária deve entregar o estudo em cerca de 30 dias. Enquanto isso, a Câmara Municipal, que na semana passada anulou a lei de concessão, apenas aguarda os desdobramentos das tratativas. Segundo o coordenador de Comunicação da Prolagos, Ricardo Azevedo, a reunião foi ‘muito proveitosa’. Cacá, como é conhecido, negou que a relação entre a empresa e a Prefeitu- ra estivesse desgastada.

– Não havia arestas a aparar com a Prefeitura e sim com a Câmara. O prefeito demandou as questões dele. Temos uma boa relação com Arraial assim como temos com as outras cidades. Estamos buscando estar até mais próximos por se tratar de um novo mandato – disse Cacá.

Depois de ficar em evidência, por causa do ato que anula a concessão do serviço à empresa, o Legislativo cabista adotou a cautela. Segundo a assessoria da Câmara, a parte que a ela cabia foi feita e a anulação, realizada. “Agora é com a Prefeitura. O que nos coube foi a parte administrativa e legislativa. A bola agora é da Prefeitura com a Prolagos”, diz o texto enviado à reportagem.

Questionado sobre o assunto, Ricardo Azevedo disse que a Prolagos já foi notificada da decisão da Câmara e que “vai tomar as medidas legais cabíveis”.