Assine Já
quinta, 23 de janeiro de 2020
Região dos Lagos
23ºmax
20ºmin
Apartamento
cabofriense

"Será uma final imprevisível", diz técnico da Cabofriense, que previu derrota do Brasil para a Alemanha

Além de Barroso, o jogador Têti também acredita em favoritismo da Alemanha

13 julho 2014 - 12h47Por Gabriel Tinoco
"Será uma final imprevisível", diz técnico da Cabofriense, que previu derrota do Brasil para a Alemanha

Após a impiedosa goleada por 7 a 1 na semifinal da Copa do Mundo, os brasileiros não têm mais dúvidas: a Alemanha é favorita para levantar a taça. A equipe comandada por Joachim Löw venceu sem dificuldades adversários como Brasil, França e Portugal e sai na frente da Argentina na disputa de candidata ao título. A Folha ouviu a opinião de quem trabalha com futebol para saber qual seleção saíra de campo vencedora. Os entrevistados acreditam em uma decisão muito disputada.

Para o técnico da Cabofriense, Alexandre Barroso, uma final de Copa sugere um resultado completamente imprevisível. Mas ele espera que a Alemanha tome uma postura mais ofensiva do que o adversário.  No jogo contra o Brasil, o técnico acertou que a Alemanha passaria sem dificuldades (veja aqui).

- Já opinei que o Brasil não ganharia a Alemanha. Agora, meu palpite é que uma final se torna uma partida que não dá para apostar muita coisa. Será imprevisível. A Alemanha pode até ganhar no tempo regulamentar, mas, se o jogo for levado para a disputa de pênaltis, tudo pode acontecer. Vai depender bastante da maneira que a Argentina irá se comportar dentro de campo.

Para Têti, meia da Cabofriense, a Alemanha  é favorita.

- Por tudo que vem apresentando, a favorita é a Alemanha. Sei muito bem que futebol é uma caixinha de surpresas, mas apostaria numa vitória dos europeus. Eles têm um trabalho de anos que merece muito respeito. Não acredito que a Argentina sofra uma goleada como a do Brasil. A Alemanha é superior, mas o resultado foi um apagão que deve demorar tempo para acontecer novamente. Infelizmente, essas coisas são próprias do futebol. A Seleção Brasileira deu o azar de acontecer logo numa semifinal de Copa do Mundo dentro de casa.

Toninho Andrade, ex-técnico da Cabofriense e atualmente no Volta Redonda, também não deixa a cautela de lado na hora de dar um palpite.

- Final de campeonato é algo complicado demais. Espero que a Alemanha ganhe, mas posso reconhecer que há grandes chances da Argentina vencer. É um duelo equilibrado, com os europeus levando um leve favoritismo...