Assine Já
domingo, 17 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
Campeonato Carioca

Na estreia do Carioca, Cabofriense e América não saem do zero no Correão

Em partida de poucas emoções, empate acabou sendo resultado justo

30 janeiro 2016 - 22h26Por Foto: Andreia Maciel
Na estreia do Carioca, Cabofriense e América não saem do zero no Correão

Tentando passar uma borracha na sofrível campanha do ano passado, quando ficou numa apagada 11ª posição, a Cabofriense estreou na noite deste sábado (30) no Campeonato Estadual de futebol. No entanto, mais que o resultado – empate sem gols contra o América – a atuação do time continua a ser motivo de preocupação para a torcida, que compareceu em número razoável ao estádio Correão. Já para o tradicional time da capital, a partida marcou a volta à elite do futebol carioca depois de quatro anos na série B.

O primeiro tempo foi de dar sono. Escalada com três zagueiros pelo técnico Eduardo Hungaro, a Cabofriense pouco ameaçou o goleiro americano Fábio. Por sua vez, o time rubro, apesar do maior volume de jogo, não conseguiu furar o bloqueio do Tricolor Praiano.

Desta forma, na primeira etapa, a única oportunidade clara de gol da Cabofriense foi aos 16 minutos, quando Jardel escorou de cabeça um cruzamento de Júlio Lopes. A bola passou raspando a trave. No minuto seguinte, a resposta do Mecão. Renato chutou forte de longe obrigando Léo Flores a fazer grande defesa. Depois da parada técnica, o América tentou pressionar, mas sem objetividade.

Na volta para a etapa final, os times voltaram com mais apetite. O jogo melhorou um pouco e aos cinco minutos, o time da casa quase abriu o placar. Leandro cruzou e o atacante Jardel furou, perdendo grande chance. Perseguido pela torcida, o centroavante acabou substituído pelo jovem Abner, considerado grande promessa do clube. Quatro minutos depois, foi a vez de o time rubro assustar, num chute de fora da área de Darlan.

Com a entrada de Marquinhos do Sul no lugar de Rafael Sales, a Cabofriense deixou de lado o esquema com três zagueiros e passou a chegar com mais força no ataque. Mesmo esbarrando nas próprias limitações, o time criou boas oportunidades; uma aos 27 minutos, em belo chute de Franco e outra aos 38, com o volante Dedé.  Satisfeito com o ponto conquistado fora de casa, o América resistiu à pressão final do adversário, garantindo o empate sem gols.

Com o resultado, o Tricolor Praiano dorme na terceira colocação entre os oito times do grupo A, com um ponto, assim como o time rubro, que fica momentaneamente na quarta posição do grupo B. O próximo compromisso do time da Região dos Lagos é nesta quarta-feira (3), contra o Madureira, às 17h30, na capital. Já os americanos encaram o Vasco, no dia seguinte, às 19h30, em Édson Passos.

Ficha técnica do jogo:

Cabofriense 0 x 0 América

Campeonato Carioca – 1ª rodada

Estádio Municipal Alair Corrêa (Correão)

Cabofriense – Léo Flores, Júlio Lopes, Raphael Andrade, Leandro Euzébio, Rafael Sales (Marquinhos do Sul) e Leandro, Gilson, Dedé e Franco, Carlinhos (Wendel) e Jardel (Abner). Técnico: Eduardo Hungaro

América – Felipe, Erick, Fábio Braz, Marcão e Muniz, Marlon, Darlan (Ramon), Renato e PH, Jean (Leandro) e Marcelinho (Accioli). Técnico: Ricardo Cruz

Cartão amarelo – Marcão (América)

Arbitragem – Bruno Arleu de Araújo, auxiliado por Eduardo de Souza Couto e Daniel de Oliveira Alves Pereira

Renda – R$ 5.500

Público: 370 pagantes (520 presentes)