Assine Já
domingo, 13 de junho de 2021
Região dos Lagos
21ºmax
17ºmin
Alerj
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 42533 Óbitos: 1631
Confirmados Óbitos
Araruama 10478 329
Armação dos Búzios 5144 57
Arraial do Cabo 1486 81
Cabo Frio 11320 600
Iguaba Grande 4350 105
São Pedro da Aldeia 5809 254
Saquarema 3946 205
Últimas notícias sobre a COVID-19
moradores

Moradores da região realizam sonho de ver os Jogos 2016

Aldeenses e cabofrienses ficaram encantados com os principais astros das Olimpíadas

12 agosto 2016 - 09h54
Moradores da região realizam sonho de ver os Jogos 2016

Já imaginou ver de pertinho os astros da NBA, o tenista número um do mundo, Djokovic, ou mesmo o lendário nadador Michael Phelps? Pois o sonho virou realidade para moradores da Região dos Lagos que garantiram lugar nas arquibancadas dos Jogos Olímpicos. O estudante Jorge Rodrigues, 25, por exemplo, fez questão de acompanhar as principais atrações do evento. 
– Foi um sonho realizado. Ver Murray, Nadal, Djokovic, Serena, Phelps, Nene, Leandrinho, Durant, Carmelo, Thompson... Esses dificilmente voltarão ao Brasil para competições como essa. Todos ainda estão competindo em alto nível. Foi um momento inenarrável. Se conseguir ingresso para o Bolt, o Brasil chegar na final, terei visto o melhor nos Jogos – diz.
O aldeense se emocionou com as lágrimas de Djokovic na derrota para o argentino Juan Martin Del Potro. 
– A quadra central estava completamente lotada, a torcida apoiou. Ele acabou perdendo e chorou de tristeza pela torcida. O objetivo dele era ganhar e deixar o brasileiro feliz. Ainda disse que ficou triste porque não conseguiu levar a partida para o terceiro set, para que os brasileiros pudessem ver pelo menos mais uma hora de tênis – conta.
Marcelo Soares, 25, que trocou Cabo Frio pelos Estados Unidos no ano passado, está de visita para acompanhar os Jogos. Ele sente um interesse maior por esportes menos populares. 
– Durante a competição de ginastica artística, vi pessoas perguntarem sobre questões simples, mas que mostravam mais interesse sobre o esporte.Por exemplo, se a ginasta perdia quando pisava fora do solo. Perguntavam quantos décimos são perdidos. Mas cabe à midia, principalmente televisão, passar mais programação desses esportes – analisou ele, que ficou encantado com os Jogos.
– Foi incrível. Fiquei surpreso com a organização e a seguranca, principalmente no metrô. A energia estava ótima. Todas as pessoas de todos os lugares do mundo torcendo e conversando. Foi perfeito – avaliou. 
O jovem estudante Eduardo Andrade, 15, nutre paixão pelo basquete. Paixão, aliás, que aumentou no emocionante confronto entre Brasil e Espanha no Maracanãzinho.
– Além de ver o Brasil,  que era o maior atrativo, pude ver muitos jogadores da NBA como Pau Gasol,  Sergio Rodríguez e Nenê. A atmosfera é muito boa, com música o tempo todo e a torcida sem parar de apoiar por um segundo. O jogo foi decidido nos últimos segundos. E não esperava o Brasil tão bem diante da segunda melhor seleção do mundo – revelou.

*Matéria completa na edição desta sexta-feira (12) da Folha dos Lagos.