Assine Já
quarta, 23 de setembro de 2020
Região dos Lagos
21ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7914 Óbitos: 414
Confirmados Óbitos
Araruama 1580 102
Armação dos Búzios 474 10
Arraial do Cabo 231 13
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cabofriense

Leandro completa 70 jogos na Cabofriense sob pressão

Lateral-esquerdo comemora marca no clube em momento decisivo no Carioca

08 abril 2016 - 11h02
Leandro completa 70 jogos na Cabofriense sob pressão

Leandro Silva, ou simplesmente Leandro, está satisfeito. Aos 36 anos, o lateral-esquerdo coleciona títulos e passagens marcantes por grandes clubes do país como Cruzeiro e Palmeiras. Ele está a um passo de fazer história em mais um clube e completar o jogo número 70 com a camisa da Cabofriense num momento de... pressão. A Folha entrevistou o experiente jogador, que falou sobre a vida em Cabo Frio e o jogo decisivo.

A Cabofriense entra em campo contra o Bonsucesso neste sábado, às 19h30, no Correão, em Cabo Frio.

Folha dos Lagos – Qual foi o melhor momento com a camisa da Cabofriense?
Leandro –
Foi quando cheguei. O time estava na Segunda Divisão do Campeonato Estadual e tinha o objetivo era conseguir o acesso para a elite do futebol carioca. Nós subimos e conquistamos o título. Além disso, demos sequência ao trabalho no ano seguinte, quando conseguimos a classificação entre os quatro primeiros. Foi um começo muito feliz. Mas, se for para escolher um momento, fico com a conquista do título da Série B do Carioca.

Folha – Como será o jogo 70 num momento de tanta pressão?
Leandro –
É um momento delicado. Os maiores culpados somos nós, jogadores, que deixamos essa situação acontecer. De qualquer maneira, são 70 jogos. É uma partida marcante. Espero que dê tudo certo. Precisamos dar mais um passo para conseguir a permanência.

Folha – Qual foi a partida em que jogou melhor aqui?
Leandro –
São várias né (risos). Lembro de um jogo contra o Botafogo, lá em Macaé, que fui bem pra caramba. Também houve uma partida contra o América na Segunda Divisão, que ganhamos por 2 a 0 fora de casa. Também fui muito bem. O ano de 2014 todo foi muito marcante, porque conseguimos ficar entre os quatro melhores do Rio de Janeiro. Cumprimos o objetivo.

Folha – O que representa a mudança para Cabo Frio na sua vida?
Leandro –
Muita coisa. O ambiente é muito agradável e me adaptei rápido. Tudo aqui é muito importante: o respeito que conquistei, desde o presidente até o roupeiro, o massagista... Sempre respeitei e fui respeitado. Sou grato à Cabofriense e estou muito feliz em Cabo Frio.

Folha – Qual é o balanço da carreira?
Leandro –
Conquistei várias coisas. Meu objetivo sempre foi ser jogador profisisonal. Consegui e agradeço a todos os clubes que passei. Eles foram fundamentais. Também sempre fui muito profissional e bem dedicado. Sou grato ao futebol. Tenho que agradecer aos treinadores, diretorias, preparadores físicos, enfim, a todo mundo.