Assine Já
segunda, 06 de julho de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 272 585 40
Armação dos Búzios X 256 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 954 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 24 465 16
Saquarema 17 484 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cabofriense

Leandro completa 70 jogos na Cabofriense sob pressão

Lateral-esquerdo comemora marca no clube em momento decisivo no Carioca

08 abril 2016 - 11h02
Leandro completa 70 jogos na Cabofriense sob pressão

Leandro Silva, ou simplesmente Leandro, está satisfeito. Aos 36 anos, o lateral-esquerdo coleciona títulos e passagens marcantes por grandes clubes do país como Cruzeiro e Palmeiras. Ele está a um passo de fazer história em mais um clube e completar o jogo número 70 com a camisa da Cabofriense num momento de... pressão. A Folha entrevistou o experiente jogador, que falou sobre a vida em Cabo Frio e o jogo decisivo.

A Cabofriense entra em campo contra o Bonsucesso neste sábado, às 19h30, no Correão, em Cabo Frio.

Folha dos Lagos – Qual foi o melhor momento com a camisa da Cabofriense?
Leandro –
Foi quando cheguei. O time estava na Segunda Divisão do Campeonato Estadual e tinha o objetivo era conseguir o acesso para a elite do futebol carioca. Nós subimos e conquistamos o título. Além disso, demos sequência ao trabalho no ano seguinte, quando conseguimos a classificação entre os quatro primeiros. Foi um começo muito feliz. Mas, se for para escolher um momento, fico com a conquista do título da Série B do Carioca.

Folha – Como será o jogo 70 num momento de tanta pressão?
Leandro –
É um momento delicado. Os maiores culpados somos nós, jogadores, que deixamos essa situação acontecer. De qualquer maneira, são 70 jogos. É uma partida marcante. Espero que dê tudo certo. Precisamos dar mais um passo para conseguir a permanência.

Folha – Qual foi a partida em que jogou melhor aqui?
Leandro –
São várias né (risos). Lembro de um jogo contra o Botafogo, lá em Macaé, que fui bem pra caramba. Também houve uma partida contra o América na Segunda Divisão, que ganhamos por 2 a 0 fora de casa. Também fui muito bem. O ano de 2014 todo foi muito marcante, porque conseguimos ficar entre os quatro melhores do Rio de Janeiro. Cumprimos o objetivo.

Folha – O que representa a mudança para Cabo Frio na sua vida?
Leandro –
Muita coisa. O ambiente é muito agradável e me adaptei rápido. Tudo aqui é muito importante: o respeito que conquistei, desde o presidente até o roupeiro, o massagista... Sempre respeitei e fui respeitado. Sou grato à Cabofriense e estou muito feliz em Cabo Frio.

Folha – Qual é o balanço da carreira?
Leandro –
Conquistei várias coisas. Meu objetivo sempre foi ser jogador profisisonal. Consegui e agradeço a todos os clubes que passei. Eles foram fundamentais. Também sempre fui muito profissional e bem dedicado. Sou grato ao futebol. Tenho que agradecer aos treinadores, diretorias, preparadores físicos, enfim, a todo mundo.