Assine Já
quinta, 24 de setembro de 2020
Região dos Lagos
24ºmax
17ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7942 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1581 102
Armação dos Búzios 477 10
Arraial do Cabo 231 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 649 36
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1165 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
chute

Hungaro pede para Cabofriense calibrar a pontaria na hora do chute

Técnico ressalta que não basta jogar bem para se salvar no Campeonato Carioca

02 abril 2016 - 11h13

O futebol e a injustiça caminham lado a lado, nem sempre o melhor pode vencer. Mas o técnico da Cabofriense, Eduardo Hungaro, está longe de estar satisfeito mesmo com as ‘boas atuações’ do time no Carioca. O primeiro passo para o treinador é calibrar a pontaria na hora dos chutes e não desperdiçar chances claras. Com esse pensamento, a Cabofriense enfrenta a Portuguesa no Estádio Luso Brasileiro, hoje, no Rio de Janeiro, às 15h30. A partida é válida pela quinta rodada do Grupo D.

Na última partida, a Cabofriense poderia ter entrado de vez na briga para liderar o Grupo D, mas o Macaé venceu fora de casa e permaneceu no topo da tabela. O técnico lamentou as chances perdidas no jogo, que poderiam manter o time longe da zona de rebaixamento.

– A bola está passando perto da trave, está batendo na trave, mas o gol a gente não acerta. Nós treinamos demais durante a semana e vamos continuar treinando a finalização, mas chega uma hora que essas situações são fases por quais toda equipe passa.

Eduardo Hungaro, no entanto, não se resignou com a má fase do time nos chutes. O técnico está empenhado a melhorar nas últimas partidas do campeonato.

– Estamos na reta final e precisamos fazer gols para ganhar jogos. Não adianta ser melhor que o adversário e não ganhar o jogo. Da mesma maneira em que o Macaé nos derrotou, podemos nos recuperar no domingo e vencer a Portuguesa no campo deles. Temos produzido bom futebol para isso – disse, confiante.

A Cabofriense tenta se recuperar da derrota para o Macaé. O time tinha a chance de embalar na competição com a segunda vitória consecutiva dentro de casa, mas perdeu muitas oportunidades e saiu de campo sem o mesmo ânimo de antes. A Cabofriense está na quinta posição

* Confira a matéria completa na edição deste fim de semana da Folha dos Lagos.