Assine Já
quinta, 26 de novembro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 11817 Óbitos: 538
Confirmados Óbitos
Araruama 2355 117
Armação dos Búzios 1070 16
Arraial do Cabo 388 16
Cabo Frio 3625 181
Iguaba Grande 1107 40
São Pedro da Aldeia 1801 76
Saquarema 1471 92
Últimas notícias sobre a COVID-19
volei

"Foi Cabo Frio que despertou a paixão pelo esporte em mim", diz campeão olímpico

Bruno Schmidt revela gratidão à cidade que o projetou para o Vôlei de Praia

20 agosto 2016 - 14h35Por Fernanda Carriço
"Foi Cabo Frio que despertou a paixão pelo esporte em mim", diz campeão olímpico

Do outro lado da linha, a voz do melhor jogador de vôlei de praia do mundo, Bruno Oscar Schmidt, confirma o que a Folha antecipou com exclusividade na edição de anteontem: a medalha de ouro tem um pé em Cabo Frio.

– Sou completamente cabofriense – declarou o jogador, que anteontem brilhou nas areias de Copacabana.

Bruno falou com a nossa equipe 14 horas depois de garantir o ouro ao lado do parceiro Alison Cerutti. Detalhe: ele sequer havia dormido. Mesmo exausto, não só por estar acordado há tantas horas, mas por toda a pressão que admitiu ter sofrido nos últimos dias, foi atencioso e fez questão de falar da cidade onde morou por 12 anos.

– Sinto muita gratidão por tudo o que vivi aí em Cabo Frio – declarou.

Confira a entrevista exclusiva.

Folha – Seu pai me disse que você se sente cabofriense?

Bruno Schmidt – Eu sou completamente cabofriense. É um momento único na minha vida. Tudo o que vivi até chegar aqui passa na cabeça nesse momento. Foi em Cabo Frio que me apaixonei por esporte ao ar livre. Foi na Praia do Forte que comecei a jogar.

Folha – O pessoal da cidade ficou eufórico ao saber que você é daqui...

Bruno – Imagino, li a matéria de vocês, curti no Facebook e achei demais o carinho de vocês por mim. Muito obrigado pela matéria. Essa medalha não é do Alison e do Bruno. Essa medalha é do Brasil, é de Cabo Frio, é de todos vocês e de todos os lugares deste país.

Folha – Qual a importância de Cabo Frio na sua vida?

Bruno – Foi Cabo Frio que despertou em mim essa paixão pelo esporte. Muita gratidão por tudo o que vivi aí na cidade.

Folha – Soube que você ainda nem dormiu...

Bruno – Não dormi desde ontem, não dormia direito antes... Disputar e ganhar uma medalha de ouro é tudo aquilo que dizem mesmo, é incrível.

Folha – Vai descansar agora?

Bruno – Um pouco, mas já tem competição marcada para o mês que vem nos Estados Unidos.

Folha – Seu pai disse que se você ganhasse o ouro iria dar um neto a ele... E aí, o Felipe vai ser vovô?

Bruno – (Gargalhou alto) Ainda não, mas vou pensar no pedido dele sim.

Folha – O que você tem a dizer aos cabofrienses neste momento?

Bruno – Hoje ver o pessoal daí curtindo essa medalha comigo é demais. Não tenho palavras para expressar o que sinto. Não tenho palavras para agradecer o carinho de vocês.

Folha – Obrigada pela sua atenção, Bruno.

Bruno – Eu que agredeço por tudo. Fiquem com Deus.