Assine Já
segunda, 26 de julho de 2021
Região dos Lagos
26ºmax
14ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 45921 Óbitos: 1853
Confirmados Óbitos
Araruama 11325 353
Armação dos Búzios 5456 57
Arraial do Cabo 1564 87
Cabo Frio 12520 751
Iguaba Grande 4746 114
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4166 218
Últimas notícias sobre a COVID-19
ESPORTES

Equipe Mana Brasil, de Cabo Frio, ganha Pan-Americano de canoa havaiana na Ilha de Pascoa

Após 48h de viagem, atletas voltam com resultado histórico

05 dezembro 2019 - 19h31Por Redação

Elas foram, viram e venceram. Ainda que possa soar clichê, a frase representa bem a jornada da equipe Mana Brasil, do Clube Náutico de Cabo Frio, para vencer o Campeonato Pan-Americano de Canoa Havaiana, disputado no último dia 23, em Rapa Nui, na Ilha de Páscoa, que pertence ao território chileno. A primeira vitória do time formado pelas remadoras Dayone Rossi, Marianna Santa Roza, Alice Nassif, Marta Terra, Andressa Saboya e Alisa de Lalor foi antes mesmo da realização da prova. 

Depois de uma exaustiva viagem de cerca de 48 horas, as atletas chegaram às vésperas de competir na mística ilha vulcânica, conhecida pelos sítios arqueológicos e pelas misteriosas estátuas de cabeças feitas por antigos habitantes do local. Foi o tempo de recompor brevemente as energias e cair na água pela categoria V6 Open Feminina. Todo o esforço valeu a pena, mas o passeio no paradisíaco local ficou para uma próxima oportunidade. 

– Foi maravilhoso, o lugar é sensacional, mas a gente foi praticamente só para competir. Uma viagem de muitas horas porque a gente fez escala no Peru. Foi difícil, complicado. A gente chegou na véspera da competição, dormimos, competimos e fomos embora no dia seguinte. Para ir, foi uma viagem de mais de 48 horas, contando com as escalas e tudo. Então foi bem cansativo, mas trouxemos o ouro. Não aproveitamos nada, só o mar, literalmente (risos) – comentou Marianna Santa Roza.

Nem o desgaste por causa da viagem de 6.716 Km foi o suficiente para reduzir o ímpeto das remadoras cabofrienses, que completaram o percurso de 24 quilômetros nas águas do Oceano Pacífico à frente de outras cinco equipes. O resultado fecha um ano especial para a equipe Mana Brasil e para o Clube Náutico, depois de ser campeã brasileira e estadual (na categoria V6 Master 40 Feminina) e ficar entre as quatro melhores do mundo no Mundial da Austrália.

– Essa competição era muito importante para nós, pois pode ser a garantia de bolsa atleta para algumas de nossas atletas. Conseguimos vaga para representar o Brasil na V6 Open Feminina e Master 40 Feminina (para atletas com mais de 40 anos), mas só conseguimos estar presentes com a equipe Open por questões financeiras, já que se trata de uma competição muito cara por conta dos custos de deslocamento. Precisamos agradecer muito aos nossos patrocinadores que garantiram nossa participação nesta competição com a Open e possibilitar essa vitória – destacou Dayone Rossi, capitã da equipe.

A próxima competição da equipe é o Desafio dos Fortes, em Niterói, no próximo dia 21. A disputa é tida como de grande importância por oferecer premiação em dinheiro. Caso tenham outro bom resultado, o recurso será destinado a custear a participação no Mundial do ano que vem, no Havaí.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.