Assine Já
sexta, 29 de maio de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 1012 Confirmados: 1003 Óbitos: 89
Suspeitos: 1012 Confirmados: 1003 Óbitos: 89
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 48 268 26
Armação dos Búzios 415 65 1
Arraial do Cabo 6 35 5
Cabo Frio 497 279 21
Iguaba Grande 17 83 12
São Pedro da Aldeia 16 103 8
Saquarema 13 170 16
Últimas notícias sobre a COVID-19
DE MAL A PIOR

Cabofriense fica sem casa para tentar sair da lanterna do Carioca

TJD interdita Correão por agressão da torcida após goleada sofrida para Portuguesa

10 março 2020 - 14h46Por Rodrigo Branco

O prejuízo para a Cabofriense foi muito maior do que a derrota por goleada sofrida contra a Portuguesa, por 4 a 1, no sábado (7), pela segunda rodada da Taça Rio. O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ) interditou o estádio do Correão, por causa dos incidentes ocorridos após a partida, quando torcedores do Tricolor Praiano invadiram o vestiário do time adversário, agrediram integrantes da comissão técnica e depredaram o ônibus da delegação visitante.

Além disso, os torcedores do time de Cabo Frio estão proibidos de acompanhar os jogos do time nos demais campos do Campeontao Carioca. Para piorar a situação, o clube teve retida a sua cota de televisão. A decisão do Tribunal é em caráter liminar, até o julgamento da questão.

O clube não respondeu à reportagem se recorreria da decisão, mas no próprio sábado, emitiu uma nota em que repudia os atos de violência de sua torcida, mas, ao mesmo tempo, atribuiu, a confusão a um suposto ato do segurança da Portuguesa de apontar uma  arma para os torcedores locais.

O pedido de liminar da Procuradoria do TJD-RJ diz que faltam condições de segurança no Correão e que a torcida do mandante não poderia, “sob hipótese alguma, agir no ímpeto de agredir a equipe visitante dentro do vestiário, onde o acesso é proibido e depredar seu ônibus”.

– Registre-se primeiramente que esta decisão está sendo proferida poucas horas após o incidente e em regime de plantão deste órgão judicante, o que mostra aos jurisdicionados que a Justiça Desportiva do Estado do Rio de Janeiro não admite, sob hipótese alguma que episódios de violência ocorram em arenas esportivas da sua jurisdição. Os fatos ocorridos na data de hoje são extremamente inadmissíveis e refletem o que existe de pior no esporte. É inaceitável que em uma arena esportiva frequentada por crianças, famílias, idosos e torcedores em geral seja palco de algo tão baixo, vil e que merece punição rigorosa e resposta imediata – lamentou o presidente Marcelo Jucá.

O pedido de bloqueio da cota de TV foi justificado por causa dos prejuízos causados ao clube visitante. Ao Portal Globoesporte.com, o presidente Waldemir Mendes afirmou que os prejuízos da equipe da Ilha do Governador serão cobertos pela Cabofriense.

Com a decisão, o time da Região dos Lagos vai decidir a sorte na competição contra Boavista, Botafogo e Bangu longe de seus domínios que, diga-se de passagem, não tem feito qualquer diferença, uma vez que a equipe já havia perdido no Correão para Madureira e Resende.

O Tricolor Praiano é o último colocado na classificação geral do campeonato, contando os dois turnos, depois de conquistar três pontos em oito jogos (24 pontos possíveis). Caso a competição terminasse hoje, o time dteria que disputar uma Seletiva no ano que vem  para ter o direito de permanecer na elite do futebol carioca.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa. Ligue já ou envie mensagem pelo WhatsApp: (22) 99933-2196.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.