Assine Já
domingo, 12 de julho de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
15ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 274 658 42
Armação dos Búzios X 272 7
Arraial do Cabo 16 84 11
Cabo Frio X 1037 64
Iguaba Grande 12 241 20
São Pedro da Aldeia 10 530 19
Saquarema 32 566 33
Últimas notícias sobre a COVID-19
primeira

Cabofriense consegue permanecer na Série A do Carioca

Vitória por 2 a 1 fora de casa sobre o Resende garantiu o time comandado por Eduardo Hungaro

16 abril 2016 - 17h20
Cabofriense consegue permanecer na Série A do Carioca

A Cabofriense até que levou um susto, mas cumpriu o seu papel e estará na primeira divisão do Campeonato Carioca do ano que vem. O time venceu o líder Resende de virada por 2 a 1 no Estádio do Trabalhardor, em Resende na tarde deste sábado (16). O time comandado por Eduardo Hungaro conquistou dez pontos em sete partidas disputadas na Taça Rio (Segunda Fase do Estadual).

A partida em Resende começou muito movimentada, com os donos da casa buscando logo a vitória e os visitantes também. Na primeira chance do jogo, o goleiro Andrey, da Cabofriense, apenas observou um chute perigoso de fora da área ir para fora. Não demorou muito para a resposta vir. O atacante Charles roubou bola e apareceu na cara do goleiro, mas não aproveitou a oportunidade.

Aos dez minutos, o Resende abriu o placar com o zagueiro Diego Neres, que carregou a bola para estufar a rede do Tricolor Praiano. Mas a alegria do Resende durou pouco. Quase no mesmo instante, Charles Chad aproveitou bola alçada na área e mostrou porque é um dos destaques do clube na competição: tudo igual no marcador.

O gol pareceu abalar os donos da casa, que não sabiam como se portar taticamente, demonstrando visível dificuldade para armar as jogadas. E quem se aproveitou disso foi a Cabofriense. O atacante Charles Chad, provavelmente o nome da partida, aproveitou mais um cruzamento para fazer o segundo dele e da Cabofriense no jogo. No restante do primeiro tempo, os visitantes administravam a vantagem enquanto o Resende tentava se organizar em campo.

Os times voltaram para o intervalo não muito diferentes do que havia sido praticado na etapa inicial. Apostando nas roubadas de bola, o jovem e rápido atacante Abner desarmou o adversário e arriscou de longe, quase ampliando o placar.

Após mudanças, o Resende cresce na partida e começa a organizar melhor os ataques. Robinho e Jhulliam chegam na cara de Andrey, trocam passes; Jhulliam dribla o goleiro e é derrubado, mas o juiz não marca nada – a melhor chance desperdiçada em todo o jogo pelo Resende. A pressão continua e Jeff Silva faz cruzamento perigoso, mas ninguém aparece para mandar para o fundo da rede.

Os últimos minutos foram marcados por uma pressão gigantesca e até goleiro do Resende indo na área para cabecear. Mas o juiz deu o apito final e a Cabofriense, com o placar, se manteve na primeira divisão.