Assine Já
terça, 03 de agosto de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
14ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 46523 Óbitos: 1889
Confirmados Óbitos
Araruama 11454 362
Armação dos Búzios 5517 58
Arraial do Cabo 1588 87
Cabo Frio 12706 765
Iguaba Grande 4804 116
São Pedro da Aldeia 6205 275
Saquarema 4249 226
Últimas notícias sobre a COVID-19
NO TAPETÃO

Cabofriense consegue liminar na Justiça Desportiva para não disputar Seletiva em 2021

Clube alega prejuízo com parada por causa da pandemia; mérito ainda será julgado

02 julho 2020 - 16h08Por Redação

O desempenho da Cabofriense dentro de campo no Campeonato Carioca pode ter sido um fiasco, mas fora das quatro linhas, o clube foi ágil. O Tricolor Praiano conseguiu nesta quarta-feira (1º), junto ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ), uma liminar para não disputar a fase preliminar do torneio em 2021, conhecida como Seletiva. A decisão também beneficiou o Nova Iguaçu, impedindo momentaneamente a queda do time da Baixada para a Série B1.

Os clubes alegaram que a pandemia do novo coronavírus causou prejuízos financeiros e técnicos. No caso do Tricolor, parte do elenco deixou o clube durante a parada de mais de três meses no torneio. Na decisão, o presidente em exercício do Tribunal, José Jayme Santoro, pediu que a Federação de Futebol do Rio (Ferj) não homologue os resultados de campo, mas intima que os 14 clubes restantes se manifestem, concordando ou não, em um prazo de 48 horas. Por se tratar de uma decisão de caráter liminar, o mérito da ação ainda será julgado.

“Diante do exposto, necessária a concessão da medida liminar, pois a homologação desses resultados pode gerar insegurança jurídica face a possibilidade de êxito quando estes autos forem julgados de forma definitiva", diz a liminar.

A Cabofriense terminou na última colocação entre as 12 equipes que disputaram os dois turnos da fase principal do Campeonato Carioca. O time somou apenas três pontos em 11 jogos (9% de aproveitamento). A única vitória do time de Cabo Frio na competição foi contra o Vasco, em São Januário, em 30 de janeiro.

Ao longo da campanha, o time também teve o Correão interditado pelo TJD, após a torcida do Tricolor Praiano invadir o vestiário, depredar o ônibus e agredir integrantes da comissão técnica da Portuguesa, da Ilha do Governador. A Cabofriense havia sido goleada por 4 a 1.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.