Assine Já
sexta, 07 de agosto de 2020
Região dos Lagos
25ºmax
14ºmin
Alerj
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 4771 Óbitos: 282
Confirmados Óbitos
Araruama 820 56
Armação dos Búzios 357 9
Arraial do Cabo 120 12
Cabo Frio 1563 93
Iguaba Grande 334 23
São Pedro da Aldeia 744 39
Saquarema 833 50
Últimas notícias sobre a COVID-19
Volei de praia

Areias de Cabo Frio são palco para retorno de atleta carioca

Após dois anos afastado, Pedro Cunha disputa última etapa do brasileiro de vôlei de praia

21 julho 2015 - 13h05
Areias de Cabo Frio são palco para retorno de atleta carioca

Na próxima quinta-feira, a areia branca e fina da Praia do forte, em Cabo Frio, vai ser o cenário em que o atleta carioca Pedro Cunha retoma a proximidade com o vôlei de praia. O reencontro com a modalidade acontece na última etapa do Circuito Banco do Brasil Challenger, junto com o parceiro Allison Francioni, e se passarem participam da fase principal que vai de sexta a domingo, com entrada franca à torcida.


Pedro Cunha foi eleito melhor defensor do Circuito Brasileiro em cinco oportunidades, além de ter sido campeão brasileiro em 2007 e 2010. Disputou seu último torneio em março de 2013, na etapa de Maceió do Circuito Brasileiro de vôlei de praia. De lá para cá, manteve a forma, mas longe do esporte que o fez rodar o mundo. Aos 32 anos, sentiu que ainda poderia conquistar grandes objetivos e topou o desafio de recomeçar.

"Foi algo que nunca saiu da minha cabeça. Quando parei, estava esgotado fisicamente e mentalmente, precisava buscar outros objetivos. Algumas oportunidades no mundo corporativo não sugiram como eu gostaria e juntei o útil ao agradável. Me mantive em forma, estava bem, sem dores. O carinho das pessoas também me fez voltar. Muitos fãs pediam para eu retornar, diziam que eu fazia falta. Isso me motivou. Se as pessoas diziam, acho que fiz coisas boas", declarou Pedro Cunha.

Entre os principais parceiros durante a carreira, Pedro Cunha esteve ao lado de Tande, Pará, Franco, Pedro Solberg, Thiago e Ricardo. Nas Olimpíadas de Londres, em 2012, justamente com Ricardo, ficou em quinto lugar. E se era um ‘aprendiz’ no promissor início no vôlei de praia, agora terá a possibilidade de transmitir experiência ao jovem Allison Francioni, de 21 anos, que assim como ele conquistou o Mundial Sub-21, em 2013. 

Dezenove duplas disputam quatro vagas na etapa cabofriense 

Além de Allison/Pedro Cunha (SC/RJ), mais 18 equipes lutam por quatro vagas na fase de grupos através do torneio qualificatório. Apesar de não criar expectativa em relação aos resultados logo de cara, o carioca utiliza o exemplo dele próprio e da capixaba Larissa, que também se ausentou das areias por pouco mais de um ano, para mirar alto em longo prazo.

O sistema de disputa da competição funciona da seguinte forma. Oito duplas entram direto na fase de grupos pela classificação no ranking de entradas, enquanto outros quatro times garantem presença através da disputa do qualificatório, no primeiro dia do torneio. Os 12 times finais são divididos em três grupos de quatro e duelam pela primeira fase, no segundo dia de competições (sexta-feira).

Avançam os primeiros e segundos de cada grupo, além dos dois melhores terceiros colocados. Ainda no segundo dia ocorre a disputa das quartas de final. O terceiro e último dia (sábado) tem a disputa das semifinais, bronze e finais dos dois gêneros. A dupla campeã de cada etapa soma 400 pontos no ranking que define os campeões da temporada, além de uma premiação em dinheiro para os times na disputa.

A temporada 2015 do Challenger é formada por quatro etapas e já tinha passado por Chapecó-SC, Campo Grande-MS e Vitória-ES. Os jogos do Circuito Challenger contam com transmissão ao vivo das partidas da quadra central pelo link http://cbbvp.cbv.com.br/index.php/aovivo.

SERVIÇO - CHALLENGER CABO FRIO (RJ)
Data: Quinta-feira (23.07) a sábado (25.07)
Horário: A partir das 8h
Local: Praia do Forte, Avenida do Contorno
Entrada gratuita