Assine Já
segunda, 27 de setembro de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 51256 Óbitos: 2089
Confirmados Óbitos
Araruama 12211 437
Armação dos Búzios 6305 64
Arraial do Cabo 1689 90
Cabo Frio 14244 839
Iguaba Grande 5384 138
São Pedro da Aldeia 6892 286
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Teatro Municipal

Teatro Municipal de Cabo Frio fica sem espetáculos e crise financeira é culpada

Segundo diretor Yuri Vasconcellos, retorno das peças não tem data definida

14 abril 2016 - 14h50Por Gabriel Tinoco
Teatro Municipal de Cabo Frio fica sem espetáculos e crise financeira é culpada

CASA VAZIA – Sem espetáculos, aplusos do público se tornaram silêncio no Teatro Municipal (Reprodução)

Fechado desde dezembro para reformas, o Teatro Municipal Inah de Azevedo Mureb não retornará tão cedo. A previsão de ter espetáculos novamente este mês não será cumprida, segundo o diretor da casa, Yuri Vasconcellos, e o retorno das peças ainda não tem nova data definida.

A Temporada de Oficinas e Escolas de Arte foi a última atividade da casa, pouco antes do Natal passado. O diretor, no entanto, garantiu que o teatro não está completamente fechado. Algumas atividades, como oficinas ainda são realizadas dentro das possibilidades.

– Não estamos fechados. Estamos com intensa atividade nas oficinas gratuitas, realizando mostras de teatro nas arenas e praças da cidade, e mobilizando para a manutenção necessária no Teatro – comentou Yuri.

O prefeito Alair Corrêa (PP) está a par da urgência das reformas e se prontificou a resolver a situação o mais rápido possível.
De acordo com o diretor, que também é artista, o teatro é um marco cultural em Cabo Frio.

– O teatro tem duas frentes de atuação, como espaço físico público e de fácil acesso da população à arte. Há apresentações, debates, oficinas gratuitas, além de oficina de violão e circo. E também tem o papel fundamental na sociedade de aglutinar e preservar os valores culturais da cidade, do povo e da história. O teatro culminou a produção artística já centenária em Cabo Frio em torno desse espaço vivo e aberto pra tantas manifestações culturais. O teatro é um dos marcos culturais da cidade e, nos últimos três anos, por exemplo, teve mais de 80% dos dias do ano com intensa ocupação e com mais de 82% dessas produções sendo feitas por artistas cabofrienses.

O secretário de Cultura, José Facury Heluy, também lamentou a ausência de espetáculos pela importância do teatro.

– É uma questão muito séria, porque há programações do Proedi, programações de contos e seminários lá. Não temos muitos espetáculos agendados, temos mais encontros. Mas isso não pode demorar muito tempo. Tudo que sei é que estão sendo feitos estudos para reparos emergenciais dentro do teatro. No entanto, sem grana, não há como fazer qualquer reparo.