Assine Já
domingo, 20 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
reabertura

Reabertura do teatro é novamente adiada

Reforma ficou parada por dez dias e prazo é estendido para começo de 2018

05 outubro 2017 - 10h45Por Rodrigo Branco
Reabertura do teatro é novamente adiada

abertura do Teatro Municipal Inah de Azevedo Mureb ganhou mais um prazo, ainda que impreciso: início de 2018. A reforma de um dos principais espaços culturais da cidade ficou paralisada por dez dias e, segundo a prefeitura, será retomada até amanhã. O reinício do trabalho só acontecerá após o pagamento de uma das parcelas à empresa responsável, a MC2 Engenharia. O custo total da obra é de R$ 144.996,04.
No entanto, pelo que a reportagem viu no começo da tarde de ontem, ainda há muito o que fazer para que o espaço tenha condições de receber espetáculos novamente. As únicas coisas que sugerem que o local este sendo reformado é a placa da obra e dois pequenos montes de areia e pedras em uma das entradas de serviço. No mais, o prédio mantém o aspecto externo de abandono, com paredes pichadas e fiação elétrica exposta.
Procurado para comentar o assunto, o secretário de Cultura, Ricardo Chopinho, disse que a situação encontrada era pior do que o esperado. No entanto, ele não quis arriscar uma data precisa para a reinauguração do Teatro. 
– Não sei porque o alarde. A empresa está dentro do prazo (120 dias). Não posso fazer nada antes da conclusão do prazo. Não sou engenheiro para fiscalizar obra – disse o secretário.
Além da extensão do prazo de conclusão, a prefeitura informou que “a reforma é necessária porque o teatro estava com graves problemas estruturais e ausência de equipamentos”. Ainda segundo a administração municipal, o espaço “recebe melhorias na estrutura, parte elétrica, iluminação, cobertura de piso, recuperação de cobertura, colocação de telha cerâmica, pintura e limpeza geral”.

 

* Confira matéria completa na edição impressa desta quinta-feira da Folha dos Lagos.