quarta, 24 de abril de 2024
quarta, 24 de abril de 2024
Cabo Frio
23°C
Park Lagos Super banner
Park Lagos beer fest
Cultura

Pierre de Cristo lança livro sobre história escravocrata de Cabo Frio e região

28 fevereiro 2024 - 17h44Por Redação
Pierre de Cristo lança livro sobre história escravocrata de Cabo Frio e região

No próximo dia 9 de março, às 18h30, acontece no Museu de Arte Religiosa e Tradicional (Mart) de Cabo Frio o lançamento do livro “Cabo Frio na rota da escravidão - pequenos recortes sobre a questão escravocrata”, do historiador Pierre de Cristo. Lançado pela editora Cafofo Selo e Editora, a obra tem 350 páginas, e é fruto de um trabalho de pesquisa que começou em 2015 e que, inicialmente, viraria apenas um artigo sobre a escravidão.

– Na época acabei encontrando uma carência muito grande de informações porque não conseguia achar nada sobre as pessoas escravizadas que viveram por aqui, sejam indígenas ou africanos. Os livros que chegavam mais perto disso era o da Nilma Accioli, que falava sobre José Gonçalves, e o do Hilton Massa, sobre o negro e a história de Cabo Frio, que tinha apenas 26 páginas. Mas nenhum deles contemplava uma pesquisa mais ampla como eu precisava. Então comecei a fazer minha pesquisa. E pesquisa é uma colcha de retalhos: a gente pega uma história, costura com outra, e quando vi já tinha material suficiente para um livro, e não mais um artigo –contou Pierre, que tem especialização em antropologia brasileira e em história e cultura afro-brasileira.

Em conversa com a Folha, o autor contou que o que acabou aguçando toda a curiosidade dele sobre o assunto foi o fato de sempre ouvir falar apenas sobre a existência de dois quilombos na região.

– Todo lugar que eu ia as pessoas me falavam apenas dos quilombos da Rasa e da Baía Formosa. E eu me perguntava como existiam apenas dois quilombos por aqui se Cabo Frio era uma cidade fazendária. Foi quando comecei esse processo de pesquisa, e consegui catalogar, entre ativos e extintos na nossa região, mais de 16 – revelou.

Para contar toda essa história, Pierre precisou mergulhar fundo nas pesquisas. No livro tudo começa na Mesopotâmia, depois vem para o Brasil e Rio de Janeiro, até chegar em Cabo Frio, que segundo Pierre, “é a parte mais interessante pra gente”.

– Quando a gente fala de quilombo, estamos falando basicamente do final da história escravocrata. E aí eu pensei: “o que aconteceu com os escravos que viviam aqui, principalmente a partir do século XVII, quando começaram a chegar aqui para trabalhar nas salinas?” Então fiz o caminho inverso de buscar isso nas fontes. Comecei a pesquisa sobre como esses escravizados chegaram aqui, onde trabalhavam, quais eram as fazendas, quem eram seus proprietários (os senhores de engenho e fazendeiros)... E o resultado é um livro bem completo e rico de detalhes não só sobre a escravidão africana mas também indígena – revelou o autor, lembrando que durante o lançamento haverá uma mesa de convidados seguida de uma noite de autógrafos.

A participação no evento é gratuita e aberta ao público.