Assine Já
quinta, 21 de novembro de 2019
Região dos Lagos
24ºmax
20ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
Cultura

Mc Sil Sil: Terapia em forma de música

Desempregada, ex-ambulante de Cabo Frio grava vídeos que viralizam na web e faz aparições na TV

19 junho 2018 - 09h59

RODRIGO BRANCO

Quem vê o desembaraço, o suingue e o sorriso fácil estampado de MC Sil Sil nos seus perfis do Facebook e do Instagram não imagina pelo que tem passado nos últimos meses Silvana Santos Oliveira, de 28 anos. Não é exagero dizer que uma só existe por causa da outra. Levando às últimas consequências o surrado ditado de que “quem canta seus males espanta”, Silvana entrou em parafuso depois que, em janeiro, o Ministério Público vetou o uso de botijões de gás, o que aposentou a sua carrocinha de churrasquinho, com a qual trabalhava na entrada das Dunas, no Algodoal.

Meses após largar um emprego fixo por não conseguir conciliar com as atividades na praia, Silvana se viu de uma hora para outra sem emprego, nem renda fixa para sustentar os quatro filhos e pagar o aluguel da casa em que morava na Boca do Mato. Foi quando uma caneta e um pedaço de papel começaram a mudar a sua sorte. Como forma de distrair a cabeça, a ex-ambulante tornou-se MC Sil Sil e passou a fazer paródias de sucessos do funk e do arrocha. As gravações caseiras ao lado do filho de uma vizinha, feitas sobre uma base de playback em cenários de Cabo Frio, logo chamaram a atenção na internet. Em pouco tempo, as paródias bem humoradas de Sil Sil viralizaram.

– Comecei a fazer esses vídeos depois que fui notificada pela Postura que o MP proibiu o gás. Para não surtar e tentar não me abalar resolvi fazer como terapia, só que esses vídeos foram ganhando mídia – diz, com simplicidade, a baiana de Ibirapitanga, que mora desde os nove anos em Cabo Frio.

A brincadeira despretensiosa e ‘terapêutica’ rendeu milhares de visualizações e compartilhamentos, mas também alguns aborrecimentos, como os comentários preconceituosos e racistas de alguns ‘haters’, mas nada que abale a autoestima e a determinação de Sil em recomeçar. Tanto que após ser denunciada (“não sei por que motivo”, ela diz), teve que fazer um novo perfil nas redes sociais. Rapidamente refez a popularidade, tanto que seu mais recente vídeo ‘Eu sou a Musa da Copa do Mundo’ tem mais de 118 mil visualizações na sua página do Facebook, desde sexta-feira. A coisa cresceu de vez depois que o ator e humorista Toninho Tornado, do Programa do João Kleber, da Rede TV, viu o trabalho da moça e a recomendou para aparições na TV.

Desde então ela já apareceu na própria Rede TV e no SBT, nos programas do Ratinho e do lendário apresentador Silvio Santos. Sua participação mais recente na atração do ‘Homem do Baú’ vai ar no próximo domingo, dia 24. 

– Quando fui chamada para o programa do Silvio pela primeira vez, dei mais de 50 pulos dentro de casa. Não acreditei que estava vivendo aquilo. Fui a base de remédio. Minha mãe brigou comigo por ter tomado, mas mesmo assim quando cheguei lá na frente dele fiquei muito nervosa – recorda.

Se estava, a produção não percebeu. Tanto que já a convidou a novas presenças na atração dominical. Por cantar com desenvoltura uma música em homenagem ao apresentador, ganhou dele a simpatia, o que talvez lhe possa abrir portas até então trancadas. Convites para trabalhar ela já recebeu de produtores de São Paulo e até mesmo da vizinha São Pedro da Aldeia. Comerciantes da região também já a sondaram para produzir jingles, mas ela espera uma proposta concreta para saber se o que começou como diversão e distração pode mesmo se tornar carreira artística.

Ela sonha poder mostrar suas composições autorais, mas o que espera mesmo, de imediato, é voltar a ter uma barraquinha para garantir a sobrevivência. Ela diz que vai à Postura na segunda-feira para tentar resolver sua situação e, quem sabe, parar de depender da ajuda da mãe do Bolsa Família de R$ 360. Sil diz que a fama é passageira e que não se ilude com os holofotes.

– Estou vivendo algo que não imaginava que iria viver. Está sendo muito legal, de ambulante a artista. Mas eu quero é apenas voltar a vender o meu churrasquinho e dar uma boa alimentação e um bom estudo para os meus filhos – diz, com modéstia.

Força de vontade e estrela ela já mostrou ter de sobra para ser o que bem entender e dar a volta por cima.