Assine Já
terça, 19 de outubro de 2021
Região dos Lagos
20ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cultura

Manifestantes recebem ordem de reintegração de posse e são obrigados a sair da ocupação no Charitas

Ordem judicial foi pedida pela Prefeitura e entregue pela polícia na noite desta quarta-feira

17 julho 2019 - 21h22
Manifestantes recebem ordem de reintegração de posse e são obrigados a sair da ocupação no Charitas
TOMÁS BAGGIO

Manifestantes que estavam ocupando o Charitas, em Cabo Frio, receberam uma ordem de reintegração de posse e foram obrigados a deixar o local na noite desta quarta-feira (17). A ordem judicial foi pedida pela Prefeitura. O documento foi entregue pela polícia e os manifestantes deixaram o local.
 
A ocupação do Charitas durou dez dias e começou em protesto à troca no comando da Secretaria de Cultura. No fim do mês passado, a ex-secretária Meri Damaceno foi demitida, e no lugar dela entrou Milton Alencar, que já havia sido secretário de Cultura nas gestões dos ex-prefeitos Alair Corrêa e Marquinho Mendes. Os manifestantes pedem uma audiência pública com o prefeito Adriano Moreno para tratar do assunto.
 
"O secretário de Cultura e o prefeito estão criminalizando os artistas. Falando que estamos impedindo as programações do Charitas, isso é mentira. O movimento respeitou todos os segmentos e tudo o que estava marcado. O nosso jurídico já está entrando com a defesa. Prefeito, só que a gente está pedindo é uma conversa. Audiência pública. Você foi eleito para conversar com a sociedade, e estamos pedindo para conversar. É muito pedir isso?", disse o músico Azul Casu.
 
 
A ordem judicial foi emitida em nome de Filipe Campos (Azul Casu), Yuri Vasconcellos, Ravi Arrabal e Taz Mureb. Pelo menos 30 pessoas estavam no local quando a polícia chegou com a ordem judicial. Apesar dos protestos, os manifestantes cumpriram a determinação. Não houve tumulto.
 
A Prefeitura de Cabo Frio ainda não se manifestou sobre a ação.