Assine Já
terça, 19 de outubro de 2021
Região dos Lagos
20ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
'REVITALIZA GRAFFITI'

Grafite dá novo colorido a muro no Centro de Cabo Frio

Painel na Rua 13 de Novembro com mais de 20 metros de comprimento teve participação dos artistas cabo-frienses Bia Vieira e Cristiano Ousado

27 março 2021 - 13h14Por Redação

Quem passa pela Rua 13 de Novembro, no vaivém para a Praia do Forte, em Cabo Frio, já percebeu um colorido diferente no muro do Colégio Estadual Miguel Couto desde a última semana. Um painel de grafite de mais de 20 metros de comprimento tirou o cinza habitual do espaço, pelas inspiradas mãos de artistas de rua do projeto ‘Revitaliza Graffiti’, do artista plástico carioca Márcio SWK e da empresa DaLua Produções.

O trabalho, que se estende por todo o estado do Rio, foi feito com recursos da Lei Aldir Blanc, a lei federal que prevê auxílio financeiro aos trabalhadores da Cultura prejudicados pela pandemia de Covid-19.

Os grafiteiros e ativistas culturais Bianca Vieira e Cristiano ‘Ousado’ Cardoso atuam há mais de dez anos em projetos socioculturais e foram arregimentados por Márcio SWK para o trabalho. Integrantes do coletivo cabo-friense ‘Tá na Rua Graffiti’ junto com Luis Carlos Orelha, Bia e Ousado deram um toque pessoal ao painel. O resultado foi uma simbiose perfeita do estilo de ambos: Ousado, com suas letras 3D estilizadas em grande escala e cores vibrantes, e Bia, com suas personagens femininas de traços marcantes, símbolos de empoderamento, no caso, uma enorme sereia, criatura mítica dos mares.

– O convite para participar desse projeto motivou muito a gente a retomar os nossos desenhos, a nossa arte e a dar um gás, principalmente nesse momento de pandemia. Muitas pessoas estão entristecidas, preocupadas e só de podermos contribuir deixando um espaço melhor, mais leve e mais alegre, é muito gratificante – disse Bia. 

– Para nós é um prazer enorme poder trazer o nosso grafite de volta às ruas, com toda a segurança necessária – reforçou Cristiano. 

Os pedestres não passavam indiferentes à obra e muitos paravam parta tirar fotos ou filmar o trabalho dos artistas. O projeto também teve o apoio do próprio colégio estadual, que cedeu parte do muro da fachada para as pinturas. As intervenções da trupe de grafiteiros cabo-frienses não é de hoje, conforme explica a diretora da unidade, Stefânia Antunes. 

– O nosso muro, de ponta a ponta, era colorido com grafites da Bia, do Cristiano e da equipe do ‘Tá Na Rua’. Mas, no final do ano passado, a escola recebeu uma verba para obras de reforma e o nosso muro foi todo emboçado. Agora, estamos sendo agraciados novamente com esse presente maravilhoso. Os alunos sempre gostaram muito do grafite, porque eles se sentem representados e bem acolhidos – destacou.

A diretora conta que, além de revitalizar o espaço, as intervenções artísticas coíbem atos de vandalismo. 

– Desde o primeiro trabalho com o grafite aqui, não houve nenhuma pichação no muro da escola. Então, ao mesmo tempo que transforma um ambiente frio, cinzento, em uma galeria de arte, também é uma forma de preservar e valorizar a nossa escola. Vira mais um ponto turístico na cidade – observa. 

O projeto – Mais de 40 artistas já participaram do ‘Revitaliza Graffiti’. Com a experiência de mais de 20 anos enchendo espaços urbanos de arte, o artista plástico Márcio José da Silva, o Márcio SWK, comentou sobre a importância da cultura em momento de pandemia. 

– Nesse momento de pandemia, ficou muito claro o quanto a arte e a cultura são importantes. Tivemos a ideia de criar esse projeto e tinham alguns lugares que eram interessantes de serem revitalizados, mas não tínhamos dinheiro para isso. Inscrevemos a proposta na Lei e, graças a Deus, fomos contemplados. Além do Rio, nós pensamos em deixar murais em outras cidades, como Macaé e Cabo Frio, passando um pouco de cor e alegria. É uma forma também de ajudar os artistas locais – disse o carioca de Santa Teresa, que já grafitou em mais de 20 países. 

Os trabalhos do projeto tiveram início em Santa Teresa, no Rio de Janeiro, passando pela quadra esportiva da Chácara e pela entrada da comunidade Morro dos Prazeres, onde reside Márcio SWK. O artista, que já se consolidou como uma das mais expressivas referências do graffiti brasileiro, foi um dos precursores do graffiti no bairro.

Batizada de ‘Revitaliza Prazeres’, a etapa em Santa Teresa envolveu a participação de 37 artistas convidados, de diferentes estilos e regiões do Rio.
Depois de passar por Macaé, o projeto encerrou suas atividades presenciais em Cabo Frio, mantendo os protocolos de prevenção ao coronavírus, que incluem o uso de máscara facial e o distanciamento seguro, ao ar livre. 

– Durante a pandemia, tivemos muitos artistas sem poder trabalhar, sem ter a sua fonte de renda. Por isso, nós quisemos contemplar o máximo de artistas possível através desse projeto. A nossa ideia foi revitalizar os espaços, pontos de atenção das cidades ou áreas degradadas, para trazer cor para esses lugares. A gente acredita que esse tipo de ação resgata muito a autoestima do território – ressaltou a produtora Luana Cabral, da DaLuaProduções.

A programação do projeto segue até o final do mês de março com etapas exclusivamente online, incluindo a realização de oficinas gratuitas de grafite e bate-papos virtuais, na página do projeto no Instagram, em www.instagram.com/revitalizagraffiti, além de uma exposição virtual de todas as obras produzidas.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.