domingo, 03 de março de 2024
domingo, 03 de março de 2024
Cabo Frio
23°C
Park Lagos mobile
Cultura

Folha realiza cobertura especial em momento histórico na Sapucaí

Pela terceira vez na avenida, jornal cobriu de perto a consagração da campeã Mangueira

09 março 2019 - 15h41
Folha realiza cobertura especial em momento histórico na Sapucaí

Além de contar as histórias do cotidiano, muitas vezes, o jornalista tem a chance de ser testemunha ocular de momentos históricos. Pelo terceiro ano seguido, a Folha dos Lagos acompanhou de perto o desfile das escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro e cobriu direto da Avenida Marquês de Sapucaí a consagração da Estação Primeira de Mangueira, campeã pela 20a vez.

A cobertura foi uma parceria do jornal, que enviou o repórter Rodrigo Branco, com a Rádio Absoluta AM (1.470 Khz), de Campos dos Goytacazes, que teve os âncoras André Freitas, Paulo Freitas e Pedro Santoro, durante os dois dias de transmissão do Grupo Especial. A cobertura da Folha foi feita nas plataformas digitais, por meio de postagens e entradas ao vivo no Facebook e no Instagram (@folhadoslagos) do jornal. Para Branco, o fato é muito significativo para a imprensa regional.

– Cobrir um evento dessa magnitude, para o qual são credenciados jornalistas e fotojornalistas do mundo inteiro, consolida ainda mais o nome da Folha como um dos mais importantes veículos do interior do Estado do Rio. Não são muitos os veículos regionais nessa condição, o que aumenta a nossa responsabilidade em fazer o melhor para a legião de aficionados por Carnaval e pelas escolas de samba do Rio que existe na Região dos Lagos - comentou o repórter.

Dento da pista, a Verde e Rosa fez uma apresentação emocionante e plasticamente impecável do enredo ‘História para Ninar Gente Grande’, do carnavalesco Leandro Vieira. O desempenho foi traduzido na concessão de importantes prêmios, como o Estandarte de Ouro, do Jornal O Globo, e, sobretudo, na avaliação dos jurados, que rendeu à escola a pontuação máxima de 270 pontos.

O público se emocionou com a narrativa proposta pelo carnavalesco, que trata da História do Brasil, sob o ponto de vista de personagens que são pouco retratados nos livros escolares, como Dandara, Maria Felipa, Cunhambebe e Luiza Mahin. O cortejo mangueirense terminou com uma homenagem à vereadora carioca Marielle Franco, assassinada a tiros junto com seu motorista Anderson Gomes, há quase um ano.

– Um desfile absolutamente emocionante e um samba extraordinário, que vai ficar na memória de todos, assim como Kizomba, da Vila, em 1988 – completou Rodrigo Branco.

Neste sábado (9), direto da Avenida Marquês de Sapucaí, a Folha vai acompanhar o Desfile das Campeãs. As seis primeiras colocadas no Grupo Especial desfilam, em ordem decrescente, a partir das 21h15. O espetáculo será aberto pela sexta colocada, a Mocidade Independente de Padre Miguel; seguida pelo Salgueiro (5o lugar); pela Portela (4o); pela Unidos de Vila Isabel (3o); pela vice-campeã Unidos do Viradouro e, por fim, a campeoníssima Estação Primeira de Mangueira.

Foto: Marco Antonio Cavalcante / Riotur