sexta, 21 de junho de 2024
sexta, 21 de junho de 2024
Cabo Frio
26°C
Park lagos
Park Lagos 2
PIONEIRISMO

Filme sobre o Point 44 concorre em mais um festival

Trabalho, que conta a história do primeiro bar e escola de samba LGBTQIA+ de Cabo Frio, já passou por sete festivais e ganhou oito prêmios

01 junho 2023 - 18h28Por Redação
Filme sobre o Point 44 concorre em mais um festival

O filme “Sou Point 44, Amor, Um Arco-íris Multicor” acaba de confirmar presença em mais um festival importante. A Mostra Ecofalante de Cinema começa nesta quinta (1) e vai até 12 de junho, em São Paulo. É o maior evento audiovisual da América do Sul dedicado à temática socioambiental.

Em sua 12ª edição, ele vai debater os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU), na Agenda 2030. O documentário do cineasta cabo-friense, Márcio Paíxão, que tem duração de 20 minutos, conta a história do primeiro bar e escola de samba LGBTQIA+ de Cabo Frio, e aborda temas como redução das desigualdades, paz, justiça e instituições eficazes, questões que também fazem parte dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

– Estou muito feliz com o percurso que o filme está construindo pelo país, alinhado com o tempo presente, propondo discussões urgentes sobre as questões de gênero, sexualidade e pós-colonialismo - contou Márcio. A 12° Mostra Ecofalante de Cinema começa nesta quinta-feira (1) e segue até 12 de junho, em São Paulo.

A história de “Sou Point 44, Amor, Um Arco-íris Multicor” começa em 1995, quando David Araújo inicia uma trajetória histórica marcada por afetos, lutas, carnavais e revoluções. Tanto o bar, que funcionou na Avenida Bispo Almir dos Santos, no bairro Guarani (até o asassinato de David, há cerca de 15 anos), como a escola de samba, foram espaços fundamentais na luta pelos direitos da população LGBTQIA+ em Cabo Frio.

– Para fazer o filme fizemos nossa pesquisa entrevistando algumas pessoas, mas também consultando edições dos anos 90, 2000 e 2010 da Folha dos Lagos - contou Márcio.

O resultado do trabalho se traduz em prêmios e convites para novos festivais. Em dezembro, a Folha já havia anunciado duas conquistas no Festival Beta de Cinema Universitário produzido pela faculdade ESPM. A trajetória de pioneirismo do bar e escola de samba Point 44 ganhou nas categorias Melhor Documentário e Prêmio Beta Crucis. Além disso, o filme também foi indicado para as categorias de Melhor Roteiro e Melhor Direção.

Antes dessa premiação, a obra foi selecionada para participar da Seleção Mostra Contemporânea Brasileira, que fez parte da 26ª edição do Festival do Filme Documentário e Etnográfico de Belo Horizonte, o Fórum Doc BH. O evento aconteceu de 10 a 20 de novembro, no Cine Humberto Mauro e no Cine Santa Tereza, mas não teve caráter competitivo.

Além da direção, Márcio Paixão também assina o roteiro, fotografia e edição do documentário, que tem Dalila Tardelli na produção, e elenco com participação de Raquel Glamourosa, Peteca, Nilma de Oliveira,  João Félix e Leandro Corrêa.