Assine Já
sexta, 14 de agosto de 2020
Região dos Lagos
28ºmax
17ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 5213 Óbitos: 304
Confirmados Óbitos
Araruama 846 62
Armação dos Búzios 384 9
Arraial do Cabo 132 12
Cabo Frio 1721 100
Iguaba Grande 420 26
São Pedro da Aldeia 796 44
Saquarema 914 51
Últimas notícias sobre a COVID-19
Entrevista

Em entrevista à Folha, Fabiana Karla fala sobre espetáculo “Nessa Mesa de Bar”

Bom humor e gargalhadas, pode!

25 setembro 2015 - 13h00

RODRIGO BRANCO

Estrela do humor nacional, Fabiana Karla encena seu espe­táculo ‘Nessa Mesa de Bar’, ao lado do ator Leandro da Matta, em apresentação única, nesta sexta (25), às 21h, no Hotel Paradiso Corpora­te, (Av. Teixeira e Souza, 2011, Braga). Conhecida pelo trabalho no humorístico ‘Zorra Total’, Fabiana deu entrevista à Folha falando da ansiedade pelo reen­contro com o público da cidade.Folha dos Lagos – Já conhecia Cabo Frio?

Fabiana Karla – Estivemos com outra peça em Cabo Frio e é sempre maravilhoso trabalhar na cidade, pelo público que é de­licioso e pela cidade que é linda.

Folha – E o que público ca­bofriense pode esperar desse boteco?

Fabiana – O público pode es­perar muitos risos, músicas do Rossi e um clima de romance.

Folha – Como está sendo a experiência de trabalhar no ‘Tomara que Caia’?

Fabiana – A turma do ‘Toma­ra que Caia’ é ótima, só tem fera! A novidade é que toda semana é uma história diferente. Temos um roteiro, mas o improviso passa a ser o principal elemento dos jogos que são propostos.

Folha – O que é fundamen­tal para aceitar um projeto?

Fabiana – O ideal para eu aceitar um projeto são os profis­sionais envolvidos e se o traba­lho desperta alguma paixão. Te­mos que nos apaixonar pelo que estamos fazendo.

Folha – Como foram as ex­periências de atuar em tele­dramaturgia, em obras mais extensas (‘Amor à Vida’; ‘Ga­briela’)? Pretende repetir?

Fabiana – Trabalhar em no­vela é diferente de trabalhar no Zorra , mas faz parte do trabalho de atriz ter sempre um desafio. Seja na TV, no teatro ou no cine­ma. Cada um com sua particula­ridade e desafio.

Folha – Existe mesmo a tal ‘ditadura da magreza’ na TV?

Fabiana – A ditadura do cor­po belo está na sociedade, mas o que importa é sua saúde e se você está satisfeita com o pró­prio corpo. Eu particularmente estou me sentindo muito bem com meu corpo. Não deixo de fazer nada. Malho, como comi­das saudáveis, parei de comer carne vermelha, enfim, cuido da minha saúde pra ter meu corpo pronto pro trabalho e para os de­safios do dia a dia.