Assine Já
domingo, 15 de dezembro de 2019
Região dos Lagos
29ºmax
21ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
artistas

Cultura lança edital do Proedi

Secretaria receberá inscrições de projetos artísticos 

07 agosto 2014 - 17h08Por Rodrigo Branco
Cultura lança edital do Proedi

Artistas, produtores e agitadores da cena cultural de Cabo Frio já podem conhecer os termos para participação na segunda edição do Programa Municipal de Editais de Fomento e Difusão Cultural (Proedi), criado pela Lei Municipal Nº 2.399/2011. O documento já está disponível na página oficial da Secretaria de Cultura no Facebook (facebook.com/cabofriocultura).

Segundo o responsável pela pasta, José Facury, embora os interessados já possam se inscrever desde segunda-feira, a recomendação é que os próximos o façam a partir do início da próxima semana, quando estarão disponíveis não apenas a versão impressa do edital, como também as fichas e outros materiais. Os projetos deverão ser entregues até 19 de setembro no Departamento de Assessoria Técnica do Proedi da Secretaria, que fica no Largo do Itajuru, 131, Centro.

Este ano, serão contemplados pela seleção pública 25 trabalhos, divididos em três faixas de premiação. Serão escolhidos dez na área de oficinas e pesquisa para pessoa física, que receberão  R$ 10 mil; dez na área de produção artística para pessoas física e jurídica e garantirão R$ 20 mil e cinco na área de produção artística para pessoas jurídicas sem fins lucrativos, que levarão R$ 40 mil.

Fora isso, serão destinadas gratificações especiais para projetos de caráter popular. Ao todo, serão investidos R$ 600 mil, diretamente saídos dos cofres municipais. O anúncio dos premiados será no dia 13 de novembro, a exatamente um ano da data que marcará o quarto centenário de fundação da cidade. Os recursos deverão ser liberados para os premiados até o final do ano.

A propósito, Facury salienta que todo o processo é auditado pela prefeitura e que todos os escolhidos deverão prestar contas do que foi gasto com a produção. Ele também alerta para a obrigatoriedade da contrapartida social do projeto, prevista no edital.

– Os interessados devem atentar para a contrapartida, ou seja, a inserção social do seu projeto. O espetáculo teatral “A Ilíada”, por exemplo, foi encenado gratuitamente, com 12 sessões para alunos de escolas públicas do município. O projeto tem que ter consistência cultural e social –afirma o secretário.

A bem-sucedida – com sessões sempre lotadas – montagem cabofriense da peça originalmente escrita por Homero foi um dos 250 trabalhos inscritos em 2013. O secretário acredita que apesar de a cidade estar próxima de viver o ciclo da celebração de seus 400 anos, a quantidade de projetos não será muito diferente da registrada no ano passado, quando foram escolhidos outros empreendimentos de notoriedade como a exposição “10 mil dias em Cabo Frio”, do artista plástico Jorge Cerqueira e o 2º Concurso de

Poesias Victorino Carriço.

Facury também faz questão de garantir a completa lisura e despolitização do processo de escolha e diz que não se intrometerá no trabalho do júri, que será composto por cinco profissionais, dois deles indicados  pela Secretaria Municipal de Cultura; um pelo Conselho Municipal de Cultura; um pela Secretaria Estadual de Cultura e outra por universidade pública, ainda a ser designada pelo prefeito.