Assine Já
terça, 18 de fevereiro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
22ºmin
Apartamento
PEDINDO PASSAGEM

Costa Azul recebe o Cordão do Santo Samba neste sábado (8)

Pré-carnaval tem como atração principal a cantora Marcelle Britto, a partir das 16h

07 fevereiro 2020 - 16h44Por Rodrigo Branco

Com duas semanas de antecedência, o Santo Samba dá seu grito de Carnaval, neste sábado (8), a partir das 16h, no Costa Azul Iate Clube, na Gamboa. A atração principal da edição momesca do evento é a cantora Marcelle Britto, de Nova Iguaçu, mas revelada nas rodas de samba da capital.

A artista vai se apresentar pela primeira vez em Cabo Frio e não esconde a ansiedade de cantar para o público da Região dos Lagos. No repertório, ela promete emendar canções de monstros sagrados do gênero a composições da nova safra de poetas.

– Todo lugar novo que a gente chega dá uma felicidade. Vi nas fotos que o couro come, o samba fica cheio e tem uma energia boa. Vou cantar as minhas referências, como Wilson Moreira e Zeca Pagodinho e até coisas atuais porque tem muito talento da nova geração, música boa à beça. Tem uma música chamada ‘Pra Matar Preconceito’ (Manu da Cuíca e Raul DiCaprio), que é muito boa. Também vou cantar Toninho Nascimento, Jorge Aragão e Beth Carvalho. Tudo que faz um samba pegar fogo – adianta.

Marcelle tem pouco tempo de carreira, mas já recebeu a bênção musical de nomes consagrados no meio do samba. A sambista prepara o lançamento de um EP, que terá composições inéditas de autores do Rio e regravações.

– Canto profissionalmente há pouco tempo, mas vivo no meio do samba há muitos anos. Sempre integrei grupos, sempre fiz o papel de pastora, aquela que fica cantando bem alto na beira da roda. Recentemente me joguei nisso aí e tem superrolado, junto com o apoio que eu tenho. O Toninho Nascimento, por exemplo, que foi um compositor muito gravado por Clara Nunes, está muito próximo, é muito incentivador. O próprio Wilson Moreira, eu tive o prazer de conviver com ele, antes dele falecer. Então eu me sinto superabençoada de seguir em frente e fazer esse trabalho que me dá tanta felicidade e me deixa explodindo de energia – disse.

Antenada às questões sociais e políticas, a cantora se vale da arte para tocar em assuntos como racismo e preconceito contra o samba.  Mas sempre com poesia.

– Samba é resistência. Samba é política. Quem acha que samba não tem a ver com política não entende de samba nem de política. Então, não é preciso pegar o microfone e falar exatamente o que está acontecendo, porque em alguns lugares você não pode se posicionar diretamente, mas cantando, está sempre se posicionando. Com o samba, consigo falar tudo o que eu quero e protestar. Com o meu repertório, eu consigo dar o recado. Quando você vê, está todo mundo cantando o recado que você quer dar – ensina.

Cordão do Santo Samba – Costa Azul Iate Clube (Rua José Rodrigues Póvoas, 2, Gamboa). Ingressos vendidos no local a R$ 20, a partir das 16h. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 29 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições na porta de casa, de terça a sábado. Ligue já: (22) 2644-4698.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.