Assine Já
terça, 11 de agosto de 2020
Região dos Lagos
28ºmax
15ºmin
Mercado Tropical
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 5034 Óbitos: 292
Confirmados Óbitos
Araruama 838 59
Armação dos Búzios 372 9
Arraial do Cabo 120 12
Cabo Frio 1673 97
Iguaba Grande 393 25
São Pedro da Aldeia 759 39
Saquarema 879 51
Últimas notícias sobre a COVID-19
E-book

Biólogas lançam livro após seis anos de pesquisa na Restinga de Massambaba, na Região dos Lagos

Obra contém rico acervo fotográfico da área de preservação ambiental

25 julho 2020 - 10h38Por Julian Viana
Biólogas lançam livro após seis anos de pesquisa na Restinga de Massambaba, na Região dos Lagos

Foi “trabalho de formiguinha”. Ao total, seis anos de incansável observação e pesquisa. Objetivo: catalogar a vida numa área de preservação ambiental que vai de Saquarema a Arraial do Cabo. Deu livro. 

Com texto de Solange Brisson e fotografia de Bruna Pozzebon, ‘Restinga de Massambaba – Os Matos e Seus Insetos’ foi lançado pela Sophia e está disponível no site da editora no formato e-book. 

De acordo com Solange, a obra começou a ser produzida  em 2007. Naquele ano, as pesquisadoras testemunharam o corte de casuarinas – árvores típicas da região – do entorno da Álcalis, em Arraial do Cabo. Sobre esse tema, as duas têm outra obra publicada, também pela Sophia: 'Casuarinas da Região dos Lagos – Mitos & Fatos'. 

– Resolveram cortar as árvores do entorno da Álcalis alegando que as mesmas eram prejudiciais à natureza. Foi aí que eu resolvi interceder em favor dessas casuarinas e observar as árvores mais de perto – conta a autora.

O processo de observação durou cerca de 6 anos. Ao longo do período, outras coisas foram descobertas no local da pesquisa de campo. 

– Independente das casuarinas, qualquer coisa que chamava a nossa atenção, a gente fazia questão de registrar. Esta brincadeira rendeu cerca de duas mil fotos – ressaltou a bióloga. 

A fauna na restinga também foi registrada. A partir daí que surgiu a ideia de elaborar um livro mostrando para a população aquilo que resta na área, que vem sendo devastada com o decorrer dos  anos.

Ainda de acordo com a escritora, o livro serve de alerta para as pessoas abrirem os olhos sobre o resultado da especulação imobiliária e de invasões ilegais de terra.

– A verdade é que a restinga está acabando. Como sou bióloga, acho um verdadeiro crime aquilo que estão fazendo com ela. Fiz um juramento de proteger a vida e estou tentando dar voz aos seres vivos que não têm voz – ressalta  Solange. 

Das 33 ordens de insetos que existem no mundo inteiro, 13 delas foram observadas na restinga.

Brisson afirma que o local é importante para todo o ecossistema e que merece ser preservado e utilizado por um turismo ecológico.

– A maioria dos animais vertebrados outrora existentes já se extinguiram ou estão  em número muito reduzido. Os insetos podem ir para o mesmo caminho. Quem desejar preservar este meio ambiente único precisa saber o importante papel que esses pequenos seres tem para mantê-lo vivo – conclui a autora.

Adquira o e-book clicando aqui.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.