Assine Já
segunda, 18 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 21341 Óbitos: 711
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 1666 101
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cabo Frio

Prefeitura aguarda 2ª parcela dos precatórios bloqueados

De acordo com secretário de Fazenda, Justiça deve liberar R$ 12 milhões até o fim do mês

16 setembro 2019 - 19h17
Prefeitura aguarda 2ª parcela dos precatórios bloqueados

A Prefeitura de Cabo Frio terá, em breve, um importante aditivo financeiro para ficar mais perto de colocar os salários em dia. A Secretaria Municipal de Fazenda espera que até o fim do mês o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) libere a segunda parcela, de R$ 12 milhões, referentes aos recursos que estão bloqueados para o pagamento de precatórios. Em agosto, a Procuradoria-Geral e a Procuradoria de Fazenda haviam conseguido a liberação de R$ 15 milhões, empregados no pagamento de dívidas.


– Estamos aguardando apenas a parte burocrática. Pode acontecer na semana que vem ou até o fim do mês. Vamos aguardar. Temos que fazer milagre para colocar as contas em dia – disse o secretário municipal de Fazenda, Clésio Guimarães. 


Embora não faça projeções, o secretário espera que a cota mensal de royalties seja maior do que a do mês passado, quando caiu cerca de R$ 3 milhões em relação a julho. Mas, para domar as finanças, o governo aposta também no aumento da arrecadação própria.


Para isso, a Secretaria de Fazenda reinicia hoje a campanha de refinanciamento de dívidas municipais, com anistia de juros ou condições especiais de negociação. Clésio admite que a primeira etapa teve resultado abaixo do esperado e, por isso, insistiu que a campanha fosse retomada. O prazo para aderir a um dos planos de renegociação é 31 de outubro. Na semana passada, uma mensagem do governo foi aprovada, após ser votada em regime de urgência na Câmara Municipal. 


Após essa data, ele afirma, o papo com os inadimplentes será outro, com cobranças judiciais e protestos. Atualmente, a Dívida Ativa Municipal é de aproximadamente R$ 300 milhões.


– A gente precisa arrecadar. Essa é uma excelente oportunidade de pagar as dívidas de forma amigável e em condições vantajosas. Caso isso não aconteça, vamos usar dos mecanismos legais para cobrar essa dívida – disse Clésio.

 

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 29 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições na porta de casa, de terça a sábado. Ligue já: (22) 2644-4698. *Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.