Assine Já
domingo, 15 de dezembro de 2019
Região dos Lagos
29ºmax
21ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
greve

Greve dos servidores termina nesta terça (3)

Segundo sindicato, as ameaças e retaliações a funcionários foi motivo principal para o fim da paralisação

03 junho 2014 - 13h13Por Nicia Carvalho
Greve dos servidores termina nesta terça (3)
O Sindicato dos Servidores Municipais de Cabo Frio (Sindicaf) deliberou na manhã desta terça-feira (3) pelo encerramento da greve a partir das 1 7horas. O motivo, segundo Olney Vianna, presidente do Sindicaf, foram as ameaças e retaliações das quais funcionários foram alvos. Tranferências, coações, suspensão de ponto, ameaças com facão são alguns dos atos relatados pelo sindicato.
- Em função das ameaças e coações muitos servidores voltaram as suas funções - contou Olney.
De acordo com o Sindicaf, no Peró, um funcionário foi transferido do serviço administrativo para a varrição, sob alegação de afastamento de função. Na saúde, alguns membros do comando de greve foram transferidos e tiveram o dia de trabalho cortado. Segundo ele, as atitudes do governo foram uma forma de acabar com o movimento grevista. 
- Só perceberam o desvio de função depois que o servidor já estava há seis anos no cargo administrativo? - questiona Vianna, acrescentando que teve conhecimento que na Comsercaf houve, inclusive, ameaça com facão.
O Sindicaf alega, ainda, que a prefeitura ofereceu cargos a lideranças do sindicato para que saíssem da greve. Há, inclusive, boatos de que esses membros do movimento grevista se reuniram ontem à noite com o prefeito para bocoitar a paralisação.
- Alguns sindicalistas aceitaram as propostas. Mas a direção do sindicato vai investigar quem são essas pessoas e decidir o que será feito. Isso é atitude anti-sindical. Não tem como servir a dois senhores ao mesmo tempo - sentencia.
Apesar do fim da greve, Vianna informou que será dada continuidade na apuração das denúncias recebidas pelo Sindicaf contra a Prefeitura de Cabo Frio.
- Estamos reunidos com o comando de greve para apuração das denúncias junto ao Ministério Público (MP) e com ações judiciais também - afirmou.
Na Diretoria de Serviços Urbanos (DSU) a adesão foi mínima, segundo informou Alexandre Sant'Anna.
- De 200 funcionários, sete aderiram. E desses, seis já voltaram ao trabalho hoje. Só um ainda permanece.
A cidade está limpa. Em alguns lugares existem sacos rasgados, no entanto, não temos como saber se foram a ação partiu somente dos cachorros ou de outros animais - entrega Sant'Anna. Para ele, em um modo geral, o movimento não teve boa participação dos servidores.
- Foi um fracasso total a greve. De oito mil funcionários, havia, pelas minhas contas, no máximo, uns 200 servirdores na frente da prefeitura - concluiu.