Assine Já
quinta, 13 de maio de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 37918 Óbitos: 1447
Confirmados Óbitos
Araruama 9612 300
Armação dos Búzios 4692 57
Arraial do Cabo 1317 69
Cabo Frio 10088 529
Iguaba Grande 3759 93
São Pedro da Aldeia 5248 224
Saquarema 3202 175
Últimas notícias sobre a COVID-19
empréstimo

Empréstimo em Campos acirra a disputa política

Município acaba de pegar R$ 367 milhões junto à Caixa Econômica

24 maio 2016 - 11h42
Empréstimo em Campos acirra a disputa política

Empréstimos realizados pelo governo de Rosinha Garotinho (PR), em Campos dos Goytacazes, já ultrapassam R$ 1 bilhão. É o que aponta levantamento feito pelo economista Ranulfo Vidigal, entre receitas e despesas do município entre 2009 a 2015, conforme noticiou o jornal Folha da Manhã. Foram, ao total, três operações – apenas nas duas primeiras os juros são de R$ 160 milhões.

Em entrevista ao jornal, o pré-candidato à prefeitura Geraldo Pudim (PMDB) afirmou que o secretário de Governo, Anthony Garotinho, “pegou empréstimo para fazer eleição”.

– Garotinho não vendeu o futuro, ele vendeu o presente. O governo Rosinha quebrou a Prefeitura de Campos. Esse empréstimo que eles pegaram agora [de R$ 367 milhões, com a Caixa Econômica Federal] não foi para a cidade, mas para fazer a eleição – afirmou.

De acordo com o economista, em valores reajustados pela inflação, a receita de 2015, no valor de R$ 2 bilhões é a menor dos últimos sete anos. A maior foi em 2014: R$ 3 bilhões.

Nos dois anos, foram contabilizados como receita de capital os empréstimos feitos usando como garantia os royalties do petróleo — em dezembro de 2014, de R$ 250 milhões, com o Banco do Brasil, e em dezembro de 2015, com a Caixa Econômica, de R$ 308 milhões.
O segundo empréstimo foi usado para pagar o primeiro, com R$ 108 milhões retidos e só R$ 200 milhões disponibilizados ao município, assim como o mais recente foi feito para pagar o segundo.