Assine Já
quinta, 05 de dezembro de 2019
Região dos Lagos
32ºmax
20ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
Cabo frio

Eles não querem saber de Hexa

Alguns cabofrienses abrem mão de torcida pelo Brasil e vão apoiar outras seleções 

15 junho 2014 - 16h50Por Gabriel Tinoco

A Copa do Mundo começou com muita empolgação, mas alguns moradores de Cabo Frio simplesmente se recusam a torcer pelo Brasil. Os amantes do futebol preferem os jogadores de outras seleções ou protestam contra os constantes casos de corrup-ção na competição. Outros torcedores defendem a tradição de outros países na história do esporte.

– Simpatizo demais com o futebol holandês. Os jogadores mantêm um estilo dinâmico de jogo e muita determinação a cada minuto da partida. O esporte precisa de emoção em todos os momentos e os holandeses conseguem executar bem esse sistema ofensivo. Não preciso mencionar que eles nunca venceram uma Copa do Mundo mesmo com tanta tradição. Ou seja, está mais do que na hora da Holanda entrar para a galeria de seleções campeãs mundiais – afirma o estudante Sávio de Carvalho, 20.

As quatro estrelas bordadas na camisa da Itália ainda trazem fãs pelo mundo inteiro. A tradição da Azzura conquista torcedores até em Cabo Frio.

– Admiro bastante o futebol italiano. Tem uma ótima escola de revelar jogadores no setor defensivo e sempre com muita qualidade. Gosto muito de craques marcadores como Baresi, Maldi-ni, Nesta e outros grandes jogadores do futebol. O Gattuso, por exemplo, é um dos atletas italianos com quem mais me identifico. Ele tem uma maneira vibrante de contagiar os torcedores com sua raça e disposição. Já comprei a camisa da Itália com o número do Pirlo que, atualmente, é o craque que mais gosto entre todos os convocados – disse o estudante Pablo Magaton, 21.

 O português Luis Gurgel, 24, já viveu ótimos momentos assistindo à seleção portuguesa. O assessor de imprensa relembra dois confrontos acirrados e emocionantes contra a Inglaterra.

– Morei lá durante basicamente seis anos. Criei uma identificação muito grande com a seleção do meu país. E apesar dos pesares, há alguns momentos bons da Seleção Portuguesa que me lembro. Tenho guardado aquele gol do Rui Costa na Eurocopa de 2004, porque foi uma verdadeira loucura na época. A disputa de pênaltis contra a mesma Inglaterra em 2006 também foi um momento muito emocionante pa-ra os portugueses apaixonados por futebol. Ainda aprendi a gostar de futebol com um olhar de gente grande quando estava em Portugal – conta ele, que revela ser fã do melhor jogador do mundo, Cristiano Ronaldo.

A Seleção Alemã apostou no marketing para ganhar apoio na Copa do Mundo. O uniforme na versão rubro-negra, em referência ao Flamengo, chamou a atenção da maior torcida do país.

– Queria torcer pelo Brasil, mas não acredito muito na nossa seleção. A Alemanha tem um grande time, mas ainda não me conformei com a lesão do Marco Reus, que é um meia extremamente talentoso. Mas esse uniforme não me incentivou apenas a torcer pela Alemanha. Pretendo comprar essa camisa ainda. É um elenco com grandes jogadores e, sem dúvidas, é uma das fortes candidatas a levantar a taça da competição – finaliza o estudante Victor Hugo, 19.

A excelente safra de atletas alemães desvia os olhares para a seleção. A lista de craques à disposição do técnico Joachim Low abrange todos os setores do campo. E os apreciadores do bom futebol agradecem.

– Não tem como não prestar atenção na Alemanha durante a Copa do Mundo. Tem dois grandes goleiros. Ainda sou fã dos jogadores do meio-campo como Ozil, Muller, Toni Kross, Gotze – garante o office boy Leandro Silva, 20.