Assine Já
sexta, 05 de junho de 2020
Região dos Lagos
23ºmax
16ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 151 Confirmados: 1348 Óbitos: 109
Suspeitos: 151 Confirmados: 1348 Óbitos: 109
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 65 348 29
Armação dos Búzios 38 113 3
Arraial do Cabo 14 48 9
Cabo Frio X 416 29
Iguaba Grande 13 94 13
São Pedro da Aldeia 12 124 9
Saquarema 9 205 17
Últimas notícias sobre a COVID-19
festival

Apesar de boa expectativa, comerciantes se irritam com falhas na infraestrutura no Festival da Sardinha

Sistema de água que abastece evento era instalado pouco antes do início da segunda noite

20 junho 2014 - 22h23Por Rodrigo Branco

Entre a esperança por um movimento melhor e a irritação com as falhas na infraestrutura. É desse jeito que os comerciantes se preparam para a segunda noite do Festival da Sardinha, que acontece na Vila Nova, em Cabo Frio.

Na abertura do evento, nesta quinta-feira (19), a chuva intimidou o público que não compareceu no número esperado, embora tenha sido considerado ‘bom’, na opinião dos barraqueiros. Entretanto, as falhas na organização não ganharam a mesma compreensão. A reportagem da Folha constatou que o sistema de água que abastece ainda estava sendo instalado, a poucos minutos do início oficial da segunda noite, assim como o pórtico de entrada.

Um dos seus organizadores, o comerciante Luís Cláudio Cardoso, mais conhecido como ‘Kall’, admite os problemas, mas acredita na superação dos envolvidos para superá-los.

– O evento é viável, mas faltam mesmo algumas coisinhas. Hoje há uma grande expectativa. É o típico dia do ‘vai ou fica’. Estamos esperando que circulem em torno de 3 mil pessoas, que é a média de público dos últimos anos – espera.

O otimismo é compartilhado por Gustavo Monteiro, responsável por uma das 16 barracas que ficarão instaladas até domingo na Rua Mário Quintanilha. Ele espera triplicar as vendas a partir de agora. Somente na primeira noite, foram vendidas 60 panquecas de sardinha, a R$ 15 cada.

– Na primeira noite, apesar da chuva, deu uma galera boa. O show também ajudou a animar o pessoal – conta.

Mas nem tudo são farpas ou incertezas. Ou comida. A artesã Rita Monteiro, que participa do festival pela primeira vez, é só elogios à sua produção.

– A organização está muito legal. Estão sendo muito amigos.  Meus porta-ovos de galinha d’angola e os miniquadros são os que estão tendo mais saída. Espero ser convidada para participar no ano que vem – diz.

O Festival da Sardinha, que está na sua quarta edição e é promovido pela prefeitura de Cabo Frio, vai até este domingo (22). Apesar do movimento abaixo do esperado no primeiro dia, os organizadores esperam que sejam consumidas sete toneladas do peixe até o próximo fim de semana.