Assine Já
domingo, 15 de dezembro de 2019
Região dos Lagos
29ºmax
21ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
Geral

Professor Trajano é sepultado 

Clima de comoção marcou a cerimônia

06 junho 2014 - 16h12
 Professor Trajano é sepultado 

O corpo do professor de educação física João Trajano foi enterrado na tarde desta sexta-feira (6) no Cemitério Santa Izabel, no Portinho, em Cabo Frio. Familiares e amigos do educador fizeram uma oração antes de seu sepultamento. Durante todo dia, a sede da  Associação de Pais e Amigos do Excepcional (Apae) de Cabo Frio, onde o professor foi velado, foi palco do luto para um dos seus mais ilustres funcionários. Uma grande bandeira preta foi colocada na porta da instituição. A maioria estava indignada com a forma violenta que Trajano, de 48 anos, foi morto. Ele  foi executado a tiros por volta das 20h de quinta-feira (5), na Rua Índia, no Jardim Caiçara, em Cabo Frio. De acordo com moradores, dois homens com capacetes passaram e dispararam contra o professor, que tinha acabado de sair de uma academia, onde dava aulas. Os tiros atingiram a face e o tórax de Trajano.

Esta é a terceira execução no Bairro Jardim Caiçara em menos de 10 dias. O comandante do 25º BPM (BPM), coronel Ruy França, descartou qualquer possibilidade do assassinato de Trajano estar vinculado ao tráfico de drogas, como ocorreu nos dois últimos casos, que aconteceram na mesma Rua Duque de Caxias.

- Possivelmente esse homicídio tenha indícios de crime passional. No entanto, cabe, agora, à Polícia Civil investigar - comentou.

Pais,  alunos, amigos e os funcionários da Associação de Pais e Amigos do Excepcional (Apae), onde o educador atuou por mais de 30 anos, prestaram as últimas homenagens ao professor. Trajano também dava vida ao palhaço Pipoco, que arrancava risos dos alunos com deficiência.

- Estamos enterrando uma parte da Apae e com ele ainda vai o palhaço Pipoco, personagem que Trajano fazia para animar a garotada. Ele era insubstituível e só o Trajano sabia alegrar as crianças. Será uma perda difícil de substituir  - disse Kely de Oliveira Soares, presidente da Apae, que também é mãe de uma criança com deficiência,  cuidada desde que nasceu pelo professor.

A diretora pedagógica Jane Barboza disse que não entende como a violência se instalou no município:

- Não consigo compreender como uma pessoa trabalhadora, de caráter ilibado é executada desta forma. Ele tinha algo especial com as crianças e nenhum evento tinha início sem a presença do Trajano - comentou Jane.

O Núcleo de Investigação de Homicídio  solicitará imagens das câmeras de segurança das residências próximas ao local do crime para tentar identificar ou levantar informações sobre os autores do crime. Não há pistas para saber o que teria motivado esta violência . A ocorrência foi registrana na 126ª DP.

Trajano também era diretor esportivo do Clube Náutico de Cabo Frio, cuja diretoria emitiu nota de falecimento. Por causa da morte do membro, o clube ficou fechado durante toda a sexta-feira. A nota diz: " É com enorme pesar que anunciamos o falecimento de nosso Diretor Esportivo João Trajano Caixeiro. Em função do acontecido, o Clube Náutico de Cabo Frio está fechado hoje, dia 6 de junho, e com bandeiras a meio mastro em homenagem ao amigo que faleceu na noite de ontem. À família de Trajano, nossos sentimentos e que Deus ajude a minimizar tamanha dor. Da mesma forma, estamos muito sentidos pela perda, de forma violenta, de um grande amigo, companheiro e pessoa da mais alta estima".