Assine Já
quinta, 21 de outubro de 2021
Região dos Lagos
20ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
COVID-19

Vacinação para maiores de 18 anos com comorbidades e deficiência começa na segunda (24) em São Pedro

Idosos de 60 anos ou mais e moradores aptos a receberem a segunda dose seguem na campanha

21 maio 2021 - 11h36Por Redação

São Pedro da Aldeia inicia, a partir de segunda-feira (24), a imunização contra a Covid-19 de pessoas com comorbidades ou com deficiência permanente acima de 18 anos. A aplicação de doses em idosos de 60 anos ou mais e em profissionais de saúde atuantes que residam no município segue normalmente. Munícipes aptos a receberem a segunda dose (D2) dos imunizantes também devem procurar os locais de vacinação. Nesta etapa, válida até a sexta-feira (28), três pontos de imunização serão disponibilizados à população. 

A campanha segue na Escola Municipal Professora Miriam Alves Guimarães, às margens da RJ-140, no bairro Fluminense, e na Unidade de Saúde do bairro Porto do Carro, na Estrada do Alecrim, n° 388. Os imunizantes também estarão disponíveis, a partir desta segunda, na Escola Municipal Manoel Moraes da Silva, na Rua Silva Jardim, bairro Campo Redondo. O horário de aplicação das doses é de 8 ao meio-dia.

É preciso que a população esteja atenta ao prazo da segunda dose da vacina (D2) para assegurar a proteção adequada contra a doença. Quem recebeu a primeira dose do imunizante (D1) e estiver dentro do prazo para tomar a D2, deve procurar os locais indicados acima. O prazo para D2 da Coronavac é de 14 a 28 dias após o recebimento da D1. E para a Oxford/AstraZeneca, é a partir de 90 dias após o recebimento da primeira.

A administração municipal informa que a continuidade do calendário de vacinação depende da chegada de novas doses da vacina, bem como das diretrizes da Nota Técnica da Secretaria Estadual de Saúde.

Grupos Prioritários:

Comorbidades

– Moradores maiores de 18 anos que possuam alguma doença em conjunto com outra (Deve-se apresentar a comprovação da comorbidade);

– Pessoas com deficiência permanente, acima de 18 anos;

– Pessoas com doença renal crônica em processo de diálise; 

– Pessoas com síndrome de down a partir de 18 anos;

– Gestantes a partir de 18 anos com comorbidades (que devem ser imunizadas com a CoronaVac);

– Puérperas com comorbidades a partir 18 anos;

– Portadores de HIV a partir de 18 anos;

Idosos

– 60 anos ou mais

Profissionais de saúde

– que estejam em atuação e residam no município.

Alguns grupos de comorbidades podem receber a vacina em locais específicos 

Além dos três pontos disponíveis para a vacinação, alguns grupos prioritários têm uma segunda opção de local para a realização do procedimento.

Pacientes com doença renal crônica, em processo de diálise cadastrados no Tratamento Fora Domicílio (TFD), poderão receber a vacina em domicílio. A Secretaria Municipal de Saúde entrará em contato para agendamento da aplicação da dose.

Puérperas (mulheres no período até 45 dias após o parto) com comorbidades podem procurar a Sala Central de vacinação, que fica na Travessa Getúlio Vargas, no Centro, de 8 às 12h, na quarta-feira.

Pessoas portadoras de HIV poderão procurar o Departamento de Doenças Infectoparasitárias (DIP) na quinta-feira (27), de 13h30 às 15h30, e na sexta-feira (28) de 8h às 15h. Não haverá prioridade de atendimento aos públicos mencionados acima nos dois pontos de vacinação do município.

Documentos e procedimentos necessários para receber a vacina

Os aldeenses devem seguir as recomendações sanitárias no ato do procedimento, como o uso de máscara e higienização das mãos. Todos os moradores devem apresentar documentação pessoal com foto, Cartão do SUS e comprovante de residência nominal. Alguns casos necessitam, ainda, de comprovantes específicos. Confira:

Pessoas com comorbidades: exames, receitas mais recentes, relatórios e prescrições médicas que comprovem as doenças;

Profissionais da área da saúde: carteira profissional atualizada;

Segunda dose (D2): comprovante de recebimento da primeira vacina (D1), no município.

Todos que recebem as vacinas são catalogados para registro documental do processo de imunização. Os certificados são feitos nominalmente, com a assinatura daqueles que recebem as doses ou dos responsáveis por eles no ato da vacinação.

Veja quais casos de comorbidades incluídos como prioritários para a vacinação pelo Ministério da Saúde:

– Diabetes mellitus;
– Pneumopatias crônicas graves;
– Hipertensão Arterial Resistente (HAR);
– Hipertensão arterial estágio 3;
– Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade;
– Insuficiência cardíaca (IC);
– Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar;
– Cardiopatia hipertensiva;
– Síndromes coronarianas;
– Valvopatias;
– Miocardiopatias e Pericardiopatias;
– Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas;
– Arritmias cardíacas;
– Cardiopatias congênita no adulto;
– Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados;
– Doença cerebrovascular;
– Doença renal crônica;
– Imunossuprimidos;
– Hemoglobinopatias graves;
– Obesidade mórbida;
– Síndrome de down;
– Cirrose hepática.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.