Assine Já
domingo, 05 de dezembro de 2021
Região dos Lagos
28ºmax
20ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 53752 Óbitos: 2196
Confirmados Óbitos
Araruama 12500 448
Armação dos Búzios 6589 73
Arraial do Cabo 1755 93
Cabo Frio 15618 902
Iguaba Grande 5581 147
São Pedro da Aldeia 7054 290
Saquarema 4655 243
Últimas notícias sobre a COVID-19
LUZ NO FIM DO TÚNEL

Vacina contra o novo coronavírus produzida pela Rússia deve ser lançada em agosto

Fórmula deve ser produzida em grande escala a partir de setembro

14 julho 2020 - 14h02Por Redação
Vacina contra o novo coronavírus produzida pela Rússia deve ser lançada em agosto

A vacina contra o novo coronavírus, que esta sendo produzida pela Rússia, tem a previsão de ser lançada em agosto. O governo russo prevê a circulação pública da fórmula.

A vacina tem obtido resultados positivos nas primeiras fases dos testes com humanos e foi desenvolvida pelo Instituto Gamaleya em parceria com a Universidade Sechenov.

"Lá para 14 e 15 de agosto, espero, entrará em circulação a quantidade pequena de vacina que devemos ser capazes de produzir", afirmou Alexander Ginsburg, diretor do Instituto Gamaleya, em entrevista à agência de notícias RIA. O diretor também ressaltou que a produção em massa da fórmula deve ser iniciada em setembro.

Os testes com humanos estão sendo conduzidos pela Universidade Sechenov e envolvem 38 voluntários saudáveis — homens e mulheres com idade entre 18 e 65 anos. O primeiro grupo, composto por 18 pessoas, foi vacinado em 18 de junho. O segundo, com 20 pessoas, em 23 de junho.

Duas doses

A Universidade Sechenov explica que a fórmula é uma vacina liofilizada — "um pó do qual uma solução é preparada para injeção intramuscular". Alguns participantes do estudo experimentaram dores de cabeça e temperatura corporal elevada. "No entanto, esses sintomas desapareceram completamente dentro de 24 horas depois da administração da vacina", enfatiza o texto publicado pela instituição.

A previsão é de que o primeiro grupo de voluntários receba alta do hospital nesta quarta-feira (15) e o segundo, na próxima segunda-feira (20).  No dia 28 de julho, os participantes deverão receber a segunda dose.

Por enquanto, os participantes estão alojados em enfermarias simples ou duplas no campus da universidade. O isolamento de 28 dias tem como objetivo protegê-los da exposição a outras infecções.

Além de apoio psicológico, eles podem frequentar instalações esportivas para a prática de atividades físicas, segundo a universidade. A vacina também está sendo testada no Hospital Militar Burdenko, em Moscou. Nesse caso, porém, é usada uma versão líquida da forma.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.