Assine Já
sábado, 16 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
LUZ NO FIM DO TÚNEL

Vacina contra o novo coronavírus produzida pela Rússia deve ser lançada em agosto

Fórmula deve ser produzida em grande escala a partir de setembro

14 julho 2020 - 14h02Por Redação
Vacina contra o novo coronavírus produzida pela Rússia deve ser lançada em agosto

A vacina contra o novo coronavírus, que esta sendo produzida pela Rússia, tem a previsão de ser lançada em agosto. O governo russo prevê a circulação pública da fórmula.

A vacina tem obtido resultados positivos nas primeiras fases dos testes com humanos e foi desenvolvida pelo Instituto Gamaleya em parceria com a Universidade Sechenov.

"Lá para 14 e 15 de agosto, espero, entrará em circulação a quantidade pequena de vacina que devemos ser capazes de produzir", afirmou Alexander Ginsburg, diretor do Instituto Gamaleya, em entrevista à agência de notícias RIA. O diretor também ressaltou que a produção em massa da fórmula deve ser iniciada em setembro.

Os testes com humanos estão sendo conduzidos pela Universidade Sechenov e envolvem 38 voluntários saudáveis — homens e mulheres com idade entre 18 e 65 anos. O primeiro grupo, composto por 18 pessoas, foi vacinado em 18 de junho. O segundo, com 20 pessoas, em 23 de junho.

Duas doses

A Universidade Sechenov explica que a fórmula é uma vacina liofilizada — "um pó do qual uma solução é preparada para injeção intramuscular". Alguns participantes do estudo experimentaram dores de cabeça e temperatura corporal elevada. "No entanto, esses sintomas desapareceram completamente dentro de 24 horas depois da administração da vacina", enfatiza o texto publicado pela instituição.

A previsão é de que o primeiro grupo de voluntários receba alta do hospital nesta quarta-feira (15) e o segundo, na próxima segunda-feira (20).  No dia 28 de julho, os participantes deverão receber a segunda dose.

Por enquanto, os participantes estão alojados em enfermarias simples ou duplas no campus da universidade. O isolamento de 28 dias tem como objetivo protegê-los da exposição a outras infecções.

Além de apoio psicológico, eles podem frequentar instalações esportivas para a prática de atividades físicas, segundo a universidade. A vacina também está sendo testada no Hospital Militar Burdenko, em Moscou. Nesse caso, porém, é usada uma versão líquida da forma.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.