Assine Já
quarta, 04 de agosto de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
14ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 46659 Óbitos: 1894
Confirmados Óbitos
Araruama 11510 362
Armação dos Búzios 5522 58
Arraial do Cabo 1591 88
Cabo Frio 12723 768
Iguaba Grande 4824 117
São Pedro da Aldeia 6240 275
Saquarema 4249 226
Últimas notícias sobre a COVID-19
SOCORRO FINANCEIRO

Região dos Lagos receberá ajuda de R$ 63,5 milhões do Governo Federal

Cabo Frio terá direito a R$ 22 milhões, entre repasses diretos, suspensão e renegociação de dívidas

04 maio 2020 - 17h43Por Redação

A Região dos Lagos deverá receber R$ 63,5 milhões referentes ao socorro financeiro de R$ 125 bilhões do Governo Federal que será dado a estados, municípios e o Distrito Federal. O montante é composto por repasses diretos, suspensão e renegociação de dívidas com a União. O Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus (Projeto de Lei Complementar  39/2020) foi aprovado pelo Senado na noite do último sábado (2) e agora precisa passar pela Câmara dos Deputados.

Segundo relação com os valores a serem recebidos por cada um dos 5.570 municípios do país a que a Folha teve acesso, Cabo Frio terá direito a R$ 22,3 milhões. Em seguida, na lista de socorro da região, está Araruama, com R$ 13 milhões; São Pedro da Aldeia (R$ 10,2 milhões); Saquarema (R$ 8,7 milhões); Búzios (R$ 3,3 milhões); Arraial do Cabo (R$ 2,9 milhões) e Iguaba Grande (R$ 2,7 milhões). Os valores são distribuídos de acordo com a população dos municípios. Caso o plano seja aprovado sem alterações, a primeira parcela do pagamento do auxílio emergencial aos estados, municípios e Distrito Federal está prevista para o próximo dia 15.

Ao todo, serão liberados R$ 50 bilhões em recursos de livre utilização, em quatro parcelas, sendo R$ 30 bilhões para os estados e R$ 20 bilhões para os municípios. Outros R$ 10 bilhões, também ao longo de quatro meses, serão para uso exclusivo na Saúde e na Assistência Social, sendo R$ 7 bilhões para os estados e R$ 3 bilhões para os municípios.

Estados e municípios também serão beneficiados com a suspensão ou renegociação de dívidas com a União e bancos públicos, num total de R$ 49 bilhões e com renegociação de dívidas com organismos internacionais, que têm aval da União, o que totaliza outros R$ 10,6 bilhões. Dívidas previdenciárias dos municípios que venceriam até o fim deste ano também estão suspensas, o que representa o alívio de mais R$ 5,6 bilhões. Municípios que possuem regime previdenciário próprio, como Cabo Frio, Arraial e São Pedro, estão desobrigados a recolher a contribuição patronal, mas é preciso que haja aprovação de lei municipal específica.

O pacote de socorro, contudo, não vai sair de graça. O Governo Federal exigiu como contrapartida que os municípios fiquem proibidos de reajustar salários e benefícios para servidores públicos até 2022, excetuando servidores da saúde e segurança pública.
Também fica proibida a contratação, criação de cargos e concurso para novas vagas, exceto vagas em aberto e de chefia, e de trabalhadores temporários para o combate à Covid-19.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.