Assine Já
sexta, 03 de dezembro de 2021
Região dos Lagos
25ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 53693 Óbitos: 2188
Confirmados Óbitos
Araruama 12500 448
Armação dos Búzios 6584 73
Arraial do Cabo 1754 93
Cabo Frio 15591 902
Iguaba Grande 5572 147
São Pedro da Aldeia 7051 290
Saquarema 4641 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
ESCASSEZ DE DOSES

Familiares de idosos questionam critérios de prioridade para vacinação contra Covid em Cabo Frio

Prefeitura alega que segue Plano Nacional de Imunização

12 fevereiro 2021 - 14h00Por Rodrigo Branco

A fila da vacinação contra a Covid-19 em Cabo Frio, assim como ocorre em todo Brasil, caminha a passos lentos. Dada a escassez na oferta de doses dos imunizantes, até o fechamento desta edição, foram vacinadas somente 4.600 pessoas das 7.196 que pertencem ao público-alvo previsto para a primeira fase da imunização.

Sem vacina para todo mundo, os critérios para a aplicação das doses no grupo dos profissionais de Saúde têm provocado vários questionamentos de familiares de idosos que não moram em abrigos de longa permanência, grupo que não é vacinado neste primeiro momento. 

O principal motivo da polêmica é o fato de o município seguir o Programa Nacional de Imunização, conforme nota publicada pela Prefeitura no último dia 9. Pelo texto do Ministério da Saúde, além dos trabalhadores que atuam na linha de frente do combate à Covid-19, profissionais como terapeutas, educadores físicos, psicólogos e nutricionistas, entre outros, enquadram-se no segmento da Saúde e, portanto, têm direito à prioridade.

Contudo, as cenas de muitos jovens aguardando a vez de receber a primeira dose, em frente a unidades municipais de Saúde cabo-frienses, divulgadas nas redes sociais nos últimos dias, causaram indignação e revolta a quem ainda espera a vez.

A arquiteta e designer de interiores Renata Millem, que tem pais e parentes pertencentes ao grupo de risco por idade, disse que a situação é ‘desumana’ e ‘imoral’. Ela defende que seja usado o ‘bom senso’ para a aplicação da norma do Governo Federal e que somente os profissionais de Saúde que ‘tenham contato direto’ com o vírus sejam vacinados. 

– O texto do Ministério da Saúde é dúbio, cabem vários tipos de interpretações, mas eu acho que a gente tem que lidar com o bom senso. Temos uma cidade que tem vários núcleos com idosos, que são pessoas frágeis, e que não podem estar sujeitas a essa doença. Nessa cidade, a gente vê [se vacinando] veterinário, professor de Educação Física, gente nova. Quando isso começou a ser divulgado, os alunos recém-formados das nossas universidades foram todos se vacinar. Pessoas de 20; de 20 e poucos anos, que não estão expostas como nossos idosos. Isso é angustiante e revoltante – desabafa Renata, que estuda medidas judiciais junto com outras pessoas na mesma situação.

Para a empresária Paula Santa Rosa Basso, a situação é ‘triste, vergonhosa e decepcionante’. Preocupada com os pais, ela diz que faltou critério por parte da Prefeitura, com o argumento de que os idosos já têm prioridade em outras situações da vida social, como as filas de banco e de mercado. 

– Eles já estão privados de muita coisa por muito tempo. Minha mãe tem 80 anos, meu pai 78. Vários amigos e parentes com 90, 80 anos. Como a gente justifica isso para eles?  No fim da vida, quando realmente têm que gozar de privilégios, acontece isso. Eles estão antenados em mídia social e se sentem ainda mais desprestigiados. Isso não só na prevenção da doença, mas emocionalmente. É uma desconsideração total chegar ao fim da vida e ter que passar por um dissabor desses – reclama.

A empresária Paula Santa Rosa Basso está preocupada com os pais, de 78 e 80 anos

A empresária Paula Santa Rosa Basso está preocupada com os pais, de 78 e 80 anos (foto: Arquivo Pessoal)

Na opinião do infectologista Charbell Miguel Haddad Kury, o debate sobre a prioridade só ocorre por causa da escassez no número de doses à disposição para os municípios. O professor da Faculdade de Medicina de Campos confirma que o instrutivo do Ministério da Saúde determina que psicólogos, veterinários, fisioterapeutas e educadores físicos, entre outros trabalhadores, fazem parte do grupo dos profissionais de Saúde.

Entretanto, o médico defende que cada caso seja avaliado à parte, de forma que somente quem lide diretamente com risco de contágio seja imunizado na fase inicial.

– Obviamente, uma doença de alta letalidade, infecciosidade e transmissibilidade como a Covid gera muita ansiedade e preocupação em todos. A nossa expectativa é atender a todos, principalmente àqueles que são do grupo prioritário e aos que mais precisam. E aí chegamos a uma questão que é: qual o grupo prioritário? O instrutivo do Ministério da Saúde deixa bem claro que profissionais de saúde são todos aqueles que lidam com a Saúde, desde o médico até o recepcionista da unidade. Tem os profissionais que lidam diretamente com o doente e outros não. Há veterinários que trabalham nas barreiras sanitárias, por exemplo. Então os servidores públicos que estão na lida direta têm que ser privilegiados e depois contemplar os profissionais que não estão na retaguarda. Essa é uma decisão muito difícil porque a definição de linha de frente é variável e suscetível a debates – explica o especialista.

Município recebe 1.690 doses da CoronaVac e começará vacinação de idosos acima de 90 anos acamados 

A Prefeitura de Cabo Frio foi informada pelo Governo do Estado sobre o recebimento de um  novo lote com 1.690 doses da CoronaVac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan, de São Paulo. Todas as doses serão destinadas  à vacinação dos idosos acima de 90 anos.

Inicialmente, as vacinas serão aplicadas nas pessoas dessa faixa etária que estão acamadas. Equipes da Secretaria de Saúde irão até as residências dos idosos acamados e cadastrados na Rede Municipal de Saúde. Se o cronograma ocorrer de acordo com o que está previsto, a programação é de que a vacinação dos idosos acamados, acima de 90 anos, ocorra até o fim da próxima semana. 

Desta forma, dependendo do envio das vacinas dentro do prazo previsto, o cronograma da Secretaria Municipal de Saúde é de abrir a vacinação para os idosos acima de 90 anos a partir do dia 22 (segunda-feira). Para este grupo, a vacinação será feita em quatro polos: Escola Municipal Professor Edilson Duarte, no Jardim Caiçara; CIEP Hermes Barcellos, no Jardim Esperança; C.E.M Professora Marly Capp, em Unamar (Tamoios), e Ginásio Poliesportivo João Augusto Teixeira, em Santo Antônio (Tamoios).

Este esquema de vacinação nos polos será mantido até o fim da vacinação de todos os idosos acima de 60 anos, de acordo com a disponibilidade de vacinas que forem enviadas pelo Ministério da Saúde. Por esse motivo, ainda não há data sobre quando começará a imunização desse grupo. Em Cabo Frio, o grupo de idosos acima de 60 anos é composto por 32.267 pessoas. A divisão por faixa etária estabelecida pelo Governo Federal é a seguinte:

- pessoas de 90 anos ou mais (com prioridade para os acamados);
- pessoas de 80 anos ou mais;
- pessoas de 75 a 79 anos;
- pessoas de 70 a 74 anos;
- pessoas de 65 a 69 anos;
- pessoas de 60 a 64 anos.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.